Blog do Rafael Reis

4 motivos para Modric ser eleito o melhor jogador do mundo

Rafael Reis

Cristiano Ronaldo, Luka Modric ou Mohamed Salah: qual desses três será o eleito o melhor jogador do mundo na temporada 2017/18?

A resposta para esta pergunta será dada nesta segunda-feira, quando a Fifa anuncia os vencedores do “The Best”, seu prêmio anual concedido aos destaques em diferentes categorias do mundo da bola.

Desde sábado, apresentamos os pontos fortes de cada finalista, os motivos pelos quais cada um deles merece ser eleito o jogador número um do planeta.

Após Cristiano Ronaldo e Salah, chegou a vez de Modric. O meia de 33 anos foi uma espécie de coadjuvante de luxo durante a maior parte de sua carreira, mas ganhou protagonismo na última temporada.

Agora, tenta colocar fim aos dez anos consecutivos de domínio de CR7 e Lionel Messi no prêmio da Fifa. Será que ele consegue?

PAPANDO PRÊMIOS

Modric chega à eleição do “The Best” credenciado pelas vitórias nos dois principais prêmios individuais da temporada passada que já foram entregues. Em julho, o croata foi eleito nada menos que o craque da Copa do Mundo. Já no fim de agosto, derrotou justamente Cristiano Ronaldo e Salah para ganhar o troféu de melhor jogador do futebol europeu entregue pela Uefa.

UM HOMEM, UM PAÍS

Ao contrário dos seus rivais na eleição da Fifa, que tiveram quedas prematuras na Copa do Mundo, Modric foi longe na Rússia-2018. O camisa 10 da Croácia não foi apenas o craque da competição, mas também o maestro de um país que fez a melhor campanha de sua história. Foi graças ao meia que sua seleção conseguiu disputar pela primeira vez a final da competição de futebol mais importante do planeta.

JOGO COLETIVO

Em uma época em que o futebol coletivo tem se sobressaído ao talento individual, nada mais natural do que premiar Modric. O meia do Real Madrid não costuma brilhar tanto quanto CR7 e Salah, mas é uma engrenagem essencial para o funcionamento do clube espanhol e também da seleção croata. Os espanhóis Xavi e Iniesta, de perfis semelhantes, nunca ganharam o melhor do mundo, mas Modric pode mudar essa história.

CONJUNTO DA OBRA

Em tese, o prêmio de melhor jogador do mundo deve levar em consideração apenas o desempenho do atleta durante a última temporada. No entanto, na prática, não é bem isso que acontece. O que o jogador fez no passado costuma, sim, ser levado em conta, principalmente na hora do voto popular. E, aos 33 anos, Modric tem uma carreira brilhante a mostrar para seus possíveis eleitores. São quatro títulos de Liga dos Campeões no currículo, três Mundiais de Clubes e o vice-campeonato da última Copa do Mundo.


Mais de Cidadãos do Mundo

Salah é o símbolo do Islã para o mundo, diz 1º técnico de astro egípcio
Como CR7 superou famas de ''cai-cai'' e mimado para virar quase unanimidade
Ex-Liverpool apronta no Big Brother inglês e coloca casamento em risco
7 personalidades do futebol que já falaram mal de Neymar