Topo
Blog do Rafael Reis

Blog do Rafael Reis

Seleção de brasileiros naturalizados vale R$ 1,3 bilhão; conheça o time

Rafael Reis

08/09/2018 04h00

A seleção brasileira deixou de aproveitar 307 milhões de euros (mais de R$ 1,3 bilhão) em jogadores de futebol.

É essa a soma dos valores de mercado, segundo o site "Transfermarkt", especializado na cobertura do Mercado da Bola, de uma equipe formada apenas por atletas que poderiam vestir a camisa amarelinha, mas que optaram por jogar por outros países.

São jogadores que nasceram na terra de Pelé, Garrincha, Romário e Ronaldo ou que são filhos de brasileiros, só que por questões afetivas ou profissionais decidiram que construiriam suas trajetórias em outras seleções.

Dois deles até chegaram a defender o Brasil. O atacante Diego Costa, do Atlético de Madri, disputou dois amistosos em 2013, contra Itália e Rússia, antes de aceitar o chamado da Espanha e participar das duas últimas Copas do Mundo.

Já o lateral direito Mário Fernandes, atualmente no CSKA Moscou, recusou uma convocação feita por Mano Menezes em 2011 e jogou uma partida contra o Japão, três anos depois. No Mundial deste ano, foi um dos destaques da Rússia, país pelo lhe concedeu cidadania.

Enquanto Diego Costa e Mário Fernandes escolheram já adultos qual seleção iriam defender, outros brasileiros naturalizados abraçaram uma nação ainda nas categorias de base e não vestiram mais outra camisa.

Foi o que aconteceu com o meia Thiago Alcántara, do Bayern de Munique. O filho do ex-volante Mazinho cresceu na Espanha, começou a defender a seleção local no sub-16 e, mesmo com convite para jogar pelo Brasil, não voltou atrás na decisão.

Os atacantes Rodrigo (Valencia), amigo de infância de Thiago e seu parceiro na seleção espanhola, e Rony Lopes (Monaco), de Portugal, além do volante Jorginho (Chelsea), da Itália, trilharam trajetórias parecidas.

Já o goleiro Guilherme (Lokomotiv Moscou), o zagueiro Pepe (Besiktas), o lateral esquerdo Emerson Palmieri (Chelsea) e o meia Marlos (Shakhtar Donetsk) escolheram uma seleção estrangeira já na vida adulta.

Por fim, o zagueiro Léo Lacroix, do Hamburgo, é filho de mãe brasileira e praticamente não morou por aqui. Ele nasceu na Suíça e se integrou naturalmente à seleção de sua terra natal.

SELEÇÃO DOS BRASILEIROS NATURALIZADOS MAIS VALIOSOS:

G – Guilherme (RUS) – 3,5 milhões de euros
LD – Mário Fernandes (RUS) – 20 milhões de euros
Z – Pepe (POR) – 2 milhões de euros
Z – Léo Lacroix (SUI) – 2,5 milhões de euros
LE – Emerson Palmieri (ITA) – 20 milhões de euros
V – Jorginho (ITA) – 50 milhões de euros
M – Thiago Alcántara (ESP) – 60 milhões de euros
M – Marlos (UCR) – 11 milhões de euros
A – Rony Lopes (POR) – 28 milhões de euros
A – Diego Costa (ESP) – 60 milhões de euros
A – Rodrigo (ESP) – 50 milhões de euros


Mais de Brasileiros pelo Mundo

Por onde andam 7 ex-jogadores do Palmeiras que estão no exterior?
Em 10 anos, Brasil só emplaca 3 técnicos no 1º escalão da Europa
7 brasileiros que podem aparecer em seleções gringas em novo ciclo
Em nova temporada pelo PSG, Neymar finaliza, dribla e passa menos

Sobre o Autor

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

Sobre o Blog

Este espaço conta as histórias dos jogadores que fazem do futebol uma paixão mundial. Não só dos grandes astros, mas também dos operários normalmente desconhecidos pelo público.

Blog do Rafael Reis