Topo
Blog do Rafael Reis

Blog do Rafael Reis

7 brasileiros que podem aparecer em seleções gringas em novo ciclo

Rafael Reis

2028-08-20T18:04:00

28/08/2018 04h00

Pepe, Jorginho, Diego Costa, Rodrigo, Thiago Alcántara, Mário Fernandes. A lista de jogadores que poderiam reforçar a seleção brasileira, mas que decidiram por inúmeras razões vestir outras camisas, é bastante farta.

E poderia até ser maior. Atento a esse movimento, o técnico Tite convocou para os amistosos contra Estados Unidos e El Salvador, no próximo mês, o meia Andreas Pereira, do Manchester United, que nasceu na Bélgica e estava sendo cotado para se unir à algoz do Brasil na Copa-2018.

Mas Andreas não é o único brasileiro que corre risco de defender em breve alguma seleção de outro país.

Apresentamos abaixo sete jogadores que possuem cidadania brasileira (nascidos aqui ou filhos de brasileiros), podem defender outro país no ciclo para a Copa do Mundo do Qatar-2022 e, assim, desfalcar a equipe pentacampeã mundial.

LUIZ FELIPE
Zagueiro
21 anos
Lazio (ITA)
Quem quer? Itália

Revelado pelas categorias de base do Ituano, foi contratado pela Lazio quando tinha apenas 19 anos e se transformou em um dos destaques da equipe na última temporada. Descendente de italianos, o jovem rapidamente despertou o interesse da Azzurra, que deseja contar com seu futebol neste novo ciclo. Mas o técnico da seleção brasileira, Tite, não ficou parado e já colocou o defensor na lista de jogadores que estão em observação para as próximas convocações.

WILLIAN JOSÉ
Atacante
26 anos
Real Sociedad (ESP)
Quem quer? Espanha

Apesar de ter sido convocado em março para a seleção brasileira, o centroavante nunca disputou uma partida de competição com a camisa amarela, ou seja, ainda está apto a defender outro país. Apesar de seu passaporte espanhol ainda não ter sido emitido, Willian José mantém um longo namoro com a equipe campeã mundial de 2010. Um namoro que pode virar casamento quando ele completar seu processo de naturalização.

RONY LOPES
Meia-atacante
22 anos
Monaco (FRA)
Quem quer? Portugal

Esse é um caso praticamente perdido para a seleção brasileira. Apesar de ter nascido em Belém, mudou-se para a Europa quando tinha apenas quatro anos, defende Portugal desde a equipe sub-17 e, ainda nas categorias de base, recusou convites da CBF para mudar de nacionalidade futebolística. Rony, que se chama Marcos, mas que ganhou esse apelido por comparação a Ronaldinho Gaúcho, já disputou um amistoso pela seleção portuguesa principal no fim do ano passado.

EMERSON PALMIERI
Lateral esquerdo
24 anos
Chelsea (ING)
Quem quer? Itália

O ex-jogador do Santos está na mira da seleção italiana há dois anos, já participou de sessões de treinos com a Azzurra e foi convocado para jogos do time principal. No entanto, como ainda não foi a campo, pode declinar da decisão de defender a equipe europeia para jogar pelo Brasil. A falta de espaço no Chelsea, no entanto, é um entrave para sua internacionalização, seja pela Itália, ou mesmo pela seleção pentacampeã mundial.

LEONARDO BITTENCOURT
Meia
24 anos
Hoffenheim (ALE)
Quem quer? Alemanha

Filho de Franklin, ex-jogador do Fluminense no início da década de 1980, nasceu na Alemanha, construiu uma sólida carreira por lá e defendeu todas as seleções germânicas de base. Bittencourt ficou mais próximo de ganhar uma oportunidade de Joachim Löw nesta temporada, depois de trocar o Colônia pelo Hoffenheim, time de alto de tabela na Bundesliga e que vai disputar a Liga dos Campeões da Europa.

LEONARDO KOUTRIS
Lateral esquerdo
23 anos
Olympiacos (GRE)
Quem quer? Grécia

Filho de mãe brasileira, nasceu em Ribeirão Preto (SP), mas se mudou para a Grécia, terra da sua família paterna, ainda criança. Apesar de ter tido uma trajetória discreta na seleções gregas de base, é hoje titular absoluto da lateral esquerda do time mais poderoso do país, o Olympiacos. Assim, sua convocação para a seleção principal é apenas uma questão de tempo.

EMILIANO MARCONDES
Atacante
23 anos
Brentford (ING)
Quem quer? Dinamarca

Assim como Koutris, é filho de brasileira. Mas, ao contrário do lateral esquerdo, nasceu na Europa. Emiliano é natural da Dinamarca e passou a maior parte de sua vida por lá. Na temporada passada, era o artilheiro do Campeonato Dinamarquês quando recebeu um convite para atuar na segunda divisão inglesa. O atacante ainda não deslanchou no Brentford, mas está na lista dos jogadores observados pelo técnico Age Hareide.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

Em nova temporada pelo PSG, Neymar finaliza, dribla e passa menos
Falta de oportunidades a Vinícius Jr. pressiona técnico do Real Madrid
7 brasileiros sem contrato no exterior para seu clube contratar
7 brasileiros que disputam campeonatos de 2ª divisão no exterior

Sobre o Autor

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

Sobre o Blog

Este espaço conta as histórias dos jogadores que fazem do futebol uma paixão mundial. Não só dos grandes astros, mas também dos operários normalmente desconhecidos pelo público.

Mais Blog do Rafael Reis