PUBLICIDADE
Topo

Sete personalidades do futebol que assumiram a homossexualidade

Rafael Reis

14/08/2018 04h00

O futebol não costuma ser dos espaços mais acolhedores para os homossexuais. Gritos homofóbicos, piadas de cunho sexual e discriminação ainda fazem parte da triste realidade do esporte mais popular do planeta.

O resultado disso é que poucos jogadores se arriscam a assumir ao público que são gays. Na maioria das vezes, os jogadores homossexuais preferem evitar a exposição para não prejudicar o andamento da carreira.

Apresentamos abaixo sete atletas que assumiram a homossexualidade, enquanto ainda jogavam futebol ou já depois da aposentadoria. Dois deles, inclusive, chegaram a disputar a Copa do Mundo.

THOMAS HITZLSPERGER
36 anos
Alemão
Ex-meia
Jogou por Aston Villa, Lazio, West Ham, Wolfsburg e Everton

Hitzlsperger fez parte do elenco da seleção alemã que foi terceira colocada na Copa do Mundo-2006 e também participou de uma Copa das Confederações (2005) e da Eurocopa-2008. Ele assumiu a homossexualidade em janeiro de 2014, poucos meses depois de anunciar sua aposentadoria devido a uma série de problemas físicos mal curados. Atualmente, trabalha nas categorias de base do Stuttgart.

ROBBIE ROGERS
31 anos
Norte-americano
Ex-meia
Jogou por Heerenvenn, Leeds United e Los Angeles Galaxy

Uma grande promessa do futebol norte-americano entre o final da década passada e o começo da atual, revelou ser homossexual em 2013, no mesmo dia em que anunciou a aposentadoria por acreditar que não havia espaço na modalidade para atletas assumidamente gays. Pouco tempo depois, recebeu um convite para rever a decisão e defender o Los Angeles Galaxy. Rogers atuou no time da Califórnia até o ano passado, quando desistiu do esporte devido a uma sequência de contusões.

COLLIN MARTIN
23 anos
Norte-americano
Meia
Joga no Minnesota United

O camisa 17 do Minnesota United, que disputa a MLS (Major League Soccer), a elite da modalidade nos EUA, tornou pública sua orientação sexual no fim de junho, mês em que se comemora o Orgulho LGBT. Atualmente, Martin encabeça uma campanha para que atletas gays deixem de esconder a sexualidade.

JUSTIN FASHANU
Morreu aos 37 anos
Inglês
Ex-atacante
Jogou por Norwich, West Ham, Newcastle e Manchester City

Pioneiro na luta contra a homofobia no futebol, foi o primeiro jogador de uma liga relevante a revelar que era gay. Em 1990, após anos de rumores sua sexualidade, Fashanu deu uma entrevista ao tabloide inglês "The Sun" admitindo que era homossexual e contou várias histórias picantes sobre sua vida. A declaração prejudicou o andamento de sua carreira e fez com que ele fosse atuar em mercados menos competitivos, como Canadá e Austrália. Acusado de abuso sexual por um garoto de 17 anos, o atacante se suicidou em 1998.

ANTON HYSÉN
27 anos
Sueco
Volante
Jogou por vários times pequenos da Suécia

Filho do ex-jogador Glenn Hysén, que defendeu o Liverpool nas décadas de 1980 e 1990 e disputou a Copa do Mundo-1990 pela seleção sueca, o volante revelou ser gay em 2011, quando atuava no Utsiktens, da segunda divisão do seu país. Desde então, a carreira de Anton pouco andou. Seu último time foi o Torslanda, em 2015. Celebridade local, ele também a venceu a temporada 2012 do programa de TV "Let's Dance", uma espécie de Dança dos Famosos" da Suécia.

OLIVIER ROUYER
62 anos
Francês
Ex-atacante
Jogou por Nancy, Strassbourg e Lyon

Companheiro de Michel Platini na seleção francesa que disputou a Copa do Mundo de 1978, Rouyer só decidiu assumir nove anos depois do encerramento de sua carreira como técnico. Após dirigir o Nancy e o Sion, o ex-atacante anunciou sua homossexualidade em 2008. Depois, Rouyer entrou no mundo da política (disputou uma eleição municipal) e trabalhou como comentarista esportivo.

DAVID TESTO
37 anos
Norte-americano
Ex-meia
Jogou por Columbus Crew, Montréal Impact e Vancouver Whitecaps

O meio-campista foi o primeiro jogador profissional de futebol dos EUA a assumir sua homossexualidade. Testo revelou que é gay em 2011, seu último ano de carreira, quando defendia o Vancouver Whitecaps. Desde então, faz parte do grupo "You Can Play", uma iniciativa que visa combater a homofobia nos esportes em território norte-americano.


Mais de Cidadãos do Mundo

Para ex-Fla e Corinthians, companheiro gay de time é "grito de liberdade"
Sem brasileiros, seleção dos sub-20 mais valiosos do mundo tem domínio francês
Valdivia supera passado de lesões e vira "inquebrável" em rival corintiano
Veja 7 jovens que se destacaram na pré-temporada de grandes clubes europeus

Sobre o Autor

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

Sobre o Blog

Este espaço conta as histórias dos jogadores que fazem do futebol uma paixão mundial. Não só dos grandes astros, mas também dos operários normalmente desconhecidos pelo público.

Rafael Reis