Blog do Rafael Reis

Não é só futebol…Bélgica tem atleta com MBA e goleiro formado em política

Rafael Reis

Jogador profissional pensa exclusivamente em futebol e não tem tempo para se dedicar aos estudos e ao desenvolvimento intelectual. Essa lenda não parece fazer parte da rotina da seleção da Bélgica.

A vida acadêmica faz sucesso na adversária desta sexta-feira do Brasil, em jogo que vale vaga na semifinal da Copa do Mundo. Pelos menos três integrantes do elenco dirigido por Roberto Martínez possuem curso superior completo.

O mais graduado deles é o zagueiro e capitão Vincent Kompany, do Manchester City. O defensor de 32 anos, que é considerado um intelectual no mundo da bola, possui um MBA no currículo.

O diploma foi obtido no final do ano passado, após cinco ano de estudos na Alliance Manchester Business School. O jogador defendeu uma tese sobre como os times da Premier League, a primeira divisão inglesa, podem se aproveitar melhor do fato de atuarem em casa para aumentar o desempenho esportivo.

“Quando você está jogando futebol profissional, até mesmo gerenciar suas finanças começa a se tornar um negócio. Era importante que eu entendesse o que meu contador estava falando e saber que eu poderia avaliar com mais confiança um plano de negócios para levar esta área para minha vida.”

Para elaborar o trabalho final do MBA, Kompany conduziu entrevistas com 25 jogadores de diferentes clubes (sim, ele conversou com companheiros de time e também adversários). A ideia era entender o quanto o fator casa impacta no rendimento de cada um deles.

Principal referência ofensiva e artilheiro da Bélgica no Mundial da Rússia, com quatro gols, o atacante Romelu Lukaku também conseguiu conciliar estudos e futebol apesar de jogar profissionalmente desde que estava no ensino médio –estreou pelo Anderlecht com apenas 16 anos.

O centroavante do Manchester United, que é fluente em cinco línguas (inglês, holandês, francês, congolês e espanhol) e arranha pelo menos outras duas (português e alemão), não possui só um, mas sim dois diplomas de graduação. O camisa 9 é formado em turismo e em relações públicas.

Outro belga que resolveu se dedicar aos estudos é o goleiro Simon Mignolet, do Liverpool. O reserva de Courtois na seleção terminou sua graduação em ciências políticas em 2012 e pretende ingressar em um curso de mestrado quando encerrar a carreira.

“Quando comecei a jogar, meus pais me falaram que eu precisava ir à Universidade. Eles me sugeriram escolher algo que eu conseguisse conciliar com os treinos. Não optei por política por ter um interesse específico nesta área, mas sim para ter um plano B caso algo desse errado”, explicou, em entrevista ao jornal inglês “Daily Mail”.

Brasil e Bélgica se enfrentam em Kazan para definir um dos semifinalistas da Copa-2018. O vencedor do duelo decidirá vaga na decisão contra o ganhador do confronto entre Uruguai e França, que também jogam nesta sexta, em Nizhny.


Mais de Cidadãos do Mundo

Parece o Brasil: Êxodo de adolescentes moldou ''geração belga''
Não é só Jesus: cinco camisas 9 que passaram em branco em Copa do Mundo
Janela abre com R$ 11 bi em transferências; veja os 10 jogadores mais caros
''Furacão'' inglês foi dispensado no Arsenal e esquentou banco na 2ª divisão