Blog do Rafael Reis

7 jogadores da Copa-2018 que já tiveram problemas com a Justiça

Rafael Reis

Jogadores de futebol, especialmente os de primeiro escalão que estarão em campo a partir desta quinta-feira (14) na Copa do Mundo-2018, são ídolos endeusados por crianças, adolescentes e adultos.

Mas, por mais talento que eles demonstrem com a bola nos pés, também são pessoas normais, que acertam e erram no dia a dia de suas vidas pessoais. E esses erros muitas vezes os levam a responder processos judiciais.

Apresentamos abaixo sete jogadores de futebol inscritos no Mundial da Rússia que já tiveram problemas judiciais. E, sim, a dupla que vem protagonizando o futebol na última década faz parte desta lista.

LIONEL MESSI
Meia-atacante
30 anos
Barcelona (ESP)
Argentina

O melhor jogador do mundo em 2009, 2010, 2011, 2012 e 2015 chegou a ser condenado a 21 meses de prisão no ano passado por ter sonegado 4,1 milhões de euros (R$ 18,2 milhões) em impostos ao Fisco espanhol entre 2007 e 2009. A pena do craque da seleção argentina e do Barcelona foi posteriormente reduzida para uma multa superior a 500 mil euros (R$ 2,2 milhões).

CRISTIANO RONALDO
Atacante
33 anos
Real Madrid (POR)
Portugal

Também eleito cinco vezes o melhor do planeta (2008, 2013, 2014, 2016 e 2017), o astro português também tem problemas com a Justiça espanhola em virtude de fraudes fiscais. Cristiano Ronaldo é acusado de ter deixado de pagar 14,7 milhões de euros (R$ 55,6 milhões) em impostos e chegou a ter a prisão pedida por uma das chefes da Receita espanhola. O caso de CR7, no entanto, ainda não foi julgado.

NEYMAR
Atacante
26 anos
Paris Saint-Germain (FRA)
Brasil

O camisa 10 da seleção de Tite na Copa da Rússia-2018 enfrentou processos judiciais por questões fiscais no Brasil e também na Espanha. Por aqui, o craque é acusado de ter usado empresas que possui em sociedade com o pai para deixar de pagar R$ 63,6 milhões em impostos entre 2012 e 2014. Já na Europa, chegou a ter a prisão solicitada pela promotoria espanhola por supostas fraudes na transferência do Santos para o Barcelona. Ambos os casos ainda não foram julgados.

JAVIER MASCHERANO
Zagueiro-volante
34 anos
Hebei Fortune (CHN)
Argentina

O que não falta são jogadores com problemas judiciais por sonegação de impostos, principalmente na Espanha. Em 2015, quando ainda atuava no Barcelona, Mascherano admitiu ter cometido fraude fiscal no valor de 1,5 milhão de euros (R$ 6,7 milhões) entre 2011 e 2012. Condenado a um ano de prisão, pagou multa de 816 mil euros (R$ 3,6 milhões) e escapou da cadeia.

RAHEEM STERLING
Atacante
23 anos
Manchester City (ING)
Inglaterra

A sonegação de impostos é o mais frequente, mas não o único motivo que lega jogadores de futebol a terem problemas judiciais. Um dos principais nomes da seleção inglesa, Raheem Sterling foi acusado duas vezes de agressão a mulheres com quem estava se relacionando. Em ambos os casos, o atacante acabou absolvido.

FABIAN DELPH
Meia
28 anos
Manchester City (ING)
Inglaterra

O problema no meio-campista do English Team foi misturar álcool com direção. Em 2008, quando ainda estava no início da carreira e defendia o Leeds United, ele foi preso por conduzir um veículo com mais quatro pessoas sob efeito de bebida. Delph foi julgado, considerado culpado e condenado a pagar uma multa de 1.400 libras (R$ 7.100).

MANUEL DA COSTA
Zagueiro
32 anos
Basaksehir (TUR)
Marrocos

O zagueiro nascido na França, que defendeu as seleções de base de Portugal e hoje faz parte do elenco de Marrocos, tem um histórico cheio de problemas disciplinares. Em 2011, ele foi indiciado por assédio sexual e agressão contra uma garota em uma boate na Inglaterra. Da primeira acusação, ele escapou. Mas, na segunda, acabou condenado. Da Costa também já foi preso por dirigir sob efeito de álcool.


Mais de Cidadãos do Mundo

Coisa de brasileiro? 7 jogadores da Copa que são conhecidos pelo apelido
Polêmica sobre masturbação encerrou casamento de rival de estreia do Brasil
Comparado a Maradona em 94, saudita ficou preso e foi açoitado em público
Sem contrato: 7 jogadores que vão ficar desempregados durante a Copa