Blog do Rafael Reis

Lateral do Coritiba foi 1º “xodó” de Zidane no Real e deve carreira a ele

Rafael Reis

Se derrotar o Liverpool no próximo sábado (26), em Kiev (Ucrânia), e conquistar pelo terceiro ano consecutivo o título da Liga dos Campeões da Europa pelo Real Madrid, é bem possível que Zinédine Zidane receba em seu celular uma mensagem de parabéns vinda de um jogador do Coritiba.

O lateral esquerdo Abner, 21, não apenas tem Zizou no WhatsApp. O garoto considera o treinador francês como um divisor de águas em sua carreira e foi uma espécie de primeiro “xodó” brasileiro dele no clube espanhol.

Muito antes de se derreter em elogios por Casemiro e armar um esquema para explorar todo o potencial ofensivo de Marcelo, Zidane já tinha um carinho especial pelo jogador que conheceu no Real Madrid Castilla, a equipe B do gigante merengue.

“Ele sempre gostou de brasileiros. Na época de jogador, era bastante próximo do Ronaldo. Sinto um privilégio enorme por ter esse carinho do Zidane. Trabalhamos juntos durante um ano e meio, mas só cheguei a jogar duas ou três partidas com ele como técnico do Castilla”, afirma.

O motivo de Abner ter atuado tão pouco com o hoje vitorioso treinador do time principal do Real foi justamente o que o aproximou de Zidane: uma série de contusões que chegaram a ameaçar sua carreira.

Entre 2013 e 2015, o lateral sofreu três graves lesões no joelho, que o fizeram pensar seriamente em abandonar o sonho de ser jogador profissional.

“Se hoje eu ainda jogo futebol, posso dizer que é por causa do Zidane. Quando sofri a terceira contusão, ele era meu treinador. Cheguei para ele e disse que ia parar. Ele não deixou: falou que eu era muito jovem, tinha bastante tempo pela frente e ia sair dessa. O conselho foi fundamental para eu mudar de ideia.”

Além de Zidane, Abner também desenvolveu lanços afetivos com os dois filhos mais velhos do treinador, Enzo e Luca, que atuaram com ele no Castilla –o primeiro é meio-campista e está emprestado ao Lausanne (SUI); já o segundo, goleiro, continua atuando na base do Real.

“Eu tinha o mesmo personal trainer deles, então a gente costumava treinar juntos. Temos uma relação boa. A família toda é gente boa”.

Abner atualmente possui contrato com o PSTC, um clube formador da cidade de Londrina, no norte do Paraná, e está emprestado ao Coritiba até o meio do ano.

O Real Madrid é uma espécie de terceira parte desse vínculo, já que tem opção de compra do jogador e, caso queira exercê-la, pode fazer com que ele retorne à Europa na próxima temporada.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

– Esquecido, 1º brasileiro campeão europeu foi ''parça'' de Puskás e Di Stéfano
– 7 brasileiros em alta na Europa que podem mudar de clube na próxima janela
– Cinco craques que não defenderam o Brasil na Copa por atuarem no exterior
– Rap transforma jogador brasileiro em astro da música na Letônia