Blog do Rafael Reis

De Zidane a Maradona: 7 campeões mundiais como jogador que viraram técnicos

Rafael Reis

Conquistar uma Copa do Mundo como jogador não garante a ninguém uma carreira de sucesso como treinador. Mas pode abrir portas que estariam fechadas para “pessoas comuns”, como começar a carreira no Real Madrid ou nas seleções brasileira e alemã.

Alguns atletas que conquistaram a glória máxima como profissionais de futebol conseguem repetir o brilho quando deixam o gramado e passam a se dedicar ao banco de reservas.

Outros vivem durante todo o resto da sua trajetória na nova função daquilo que fizeram no passado.

Apresentamos abaixo sete ex-jogadores de sucesso que ganharam Copas do Mundo e atualmente são treinadores. Uns estão à frente de equipes do primeiro escalão do futebol, outros buscam uma recolocação profissional e a oportunidade de voltarem a trabalhar com a modalidade que os consagraram.

ZINÉDINE ZIDANE
45 anos
França
Campeão mundial em 1998
Real Madrid (ESP)

Autor de dois gols na vitória por 3 a 0 sobre o Brasil, na final da Copa-1998, que deu à França seu primeiro e até hoje único título mundial, o ex-camisa 10 tem uma carreira meteórica como treinador. Zidane estreou no novo cargo em 2014, à frente do Real Madrid Castilla. Duas temporadas depois, foi promovido a técnico da equipe principal do gigante espanhol. Em 2016, disputou e venceu sua primeira Liga dos Campeões sentado no banco de reservas. No ano passado, repetiu a dose. E agora sonha com um incrível tricampeonato europeu.

DIDIER DESCHAMPS
49 anos
França
Campeão mundial em 1998
Seleção francesa

Companheiro de Zidane em 1998, o ex-volante era o capitão da França que faturou o título mundial no fim do século passado. Treinador com passagens por Monaco, Juventus e Olympique de Marselha, Deschamps tem desde 2012 a missão de tentar levar a seleção francesa a uma nova conquista de Copa. Em 2014, ele parou nas quartas de final. Já na Rússia-2018, entra como um dos favoritos.

FABIO CANNAVARO
44 anos
Itália
Campeão mundial em 2006
Guangzhou Evergrande (CHN)

Eleito o melhor jogador do mundo em 2006, principalmente por sua atuação na campanha vitoriosa da seleção italiana na Copa, o ex-zagueiro ainda dá seus primeiros passos na nova carreira. E esse início de trajetória como treinador está sendo construído bem longe da Europa. Cannavaro estreou como técnico em 2015, no Guangzhou Evergrande, da China. Após passagens pelo Al-Nassr, da Arábia Saudita, e por outro clube chinês, o Tianjin Quanjian, o italiano foi recontratado nesta temporada pelo Evergrande, atual heptacampeão nacional.

DIEGO MARADONA
57 anos
Argentina
Campeão mundial em 1986
Al-Fujarah (EAU)

Um dos maiores nomes da história do futebol, o protagonista do último título mundial conquistado pela Argentina tem uma carreira errática como técnico e nunca se dedicou integralmente a essa função. Apesar de ter estreado como treinador em 1994, antes mesmo de abandonar a carreira de jogador, Maradona só teve cinco trabalhos nessa função e jamais levantou uma taça. O ápice de sua carreira como técnico foi em 2010, quando dirigiu argentina na Copa do Mundo. Desde o ano passado, Don Diego dá expediente na segunda divisão dos Emirados Árabes, à frente do nanico Al-Fujairah.

DUNGA
54 anos
Brasil
Campeão mundial em 1994
Desempregado

Tal como Maradona, o capitão do Brasil na conquista do tetracampeonato mundial também tem uma carreira bissexta no banco de reservas. Dunga já dirigiu a seleção brasileiras em duas oportunidades (de 2006 até a Copa de 2010 e entre 2014 e 2016), mas sua experiência como técnico não vai muito além disso. Além da equipe da CBF, o ex-volante só teve um outro emprego como treinador: em 2013, dirigiu o Internacional, clube onde iniciou e encerrou sua trajetória como jogador.

ROBERTO CARLOS
44 anos
Brasil
Campeão mundial em 2002
Desempregado

Dono da lateral esquerda do Real Madrid e da seleção brasileira por mais de uma década, ainda está longe de repetir como treinador o sucesso que obteve dentro dos gramados. A carreira como técnico de Roberto Carlos é 100% internacional. Começou quando ele ainda defendia o Anzhi, na Rússia, estendeu-se para o futebol turco (Sivasspor e Belediyespor) e teve seu capítulo mais recente em 2015, quando treinou o Delhi Dynamos.

JÜRGEN KLINSMANN
53 anos
Alemanha
Campeão mundial em 1990
Desempregado

Um dos atacantes mais temidos do futebol mundial durante a década de 1990, o ex-atacante da Alemanha é sempre lembrado pelos cinco anos que passou à frente da seleção dos EUA, onde permaneceu de 2011 a 2016. Mas o trabalho que lançou Klinsmann como treinador foi a terceira colocação obtida com a seleção alemã na Copa do Mundo de 2006. Depois disso, ele teve uma curta passagem pelo Bayern de Munique, onde não deixou saudades.

 


Mais de Cidadãos do Mundo

Sensação da Roma esnobou Guardiola e move apostas de futuro melhor do mundo
7 garotos que ''explodiram'' nesta temporada e já podem disputar a Copa
5 curiosidades sobre Sané, o garoto do City que é a aposta alemã na Copa
Como irmão cadeirante ajudou meia do Tottenham a superar lesão e traumas