Blog do Rafael Reis

Olho neles: 5 brasileiros que jogam por seleções de base de outros países

Rafael Reis

Um dos principais jogadores do Bayern de Munique, Thiago Alcántara poderia hoje estar desfilando seu futebol no meio-campo do Brasil. No entanto, o filho do ex-volante Mazinho preferiu jogar pela seleção adulta da Espanha, país que já defendia desde as categorias de base, porque foi esnobado pela CBF durante a adolescência.

O caso fez com que a entidade passasse a prestar mais atenção aos garotos nascidos no Brasil ou filho de brasileiros que crescem fora do país e acabam aparecendo nas seleções inferiores das nações onde vivem.

Alguns desses meninos, inclusive, conseguiram ser resgatados pela CBF, caso dos meias Rafinha (Inter de Milão), irmão de Thiago e que também atuava pela Espanha, e Andreas Pereira (Valencia), que vestia a camisa da Bélgica.

Outros, porém, optaram por continuar na primeira seleção que defenderam e já chegaram à equipe principal. O meia-atacante paraense Rony Lopes, do Monaco, e o zagueiro Léo Lacroix, do Saint-Étienne, podem disputar a Copa-2018 por Portugal e Suíça, respectivamente.

Conheça abaixo outros cinco meninos que são aptos a defender o Brasil, estão espalhados por seleções de base de outros países e podem se tornar novos Thiagos ou Rony Lopes:

OLIVER BATISTA MEIER
Meia-atacante
16 anos
Bayern de Munique (ALE)
Seleção sub-17 da Alemanha

Uma das maiores promessas das categorias de base do Bayern, já marcou 20 gols em 20 jogos nesta temporada, mesmo atuando contra meninos até três anos mais velhos. De família materna brasileira, Meier nasceu em Kaiserslautern, começou a carreira no clube que leva o nome da cidade e foi negociado com o gigante alemão quando tinha 15 anos. Na atual temporada, deve disputar o Europeu sub-17 pela Alemanha.

EMILIANO MARCONDES
Atacante
22 anos
Brentford (ING)
Seleção sub-21 da Dinamarca

Artilheiro do último Campeonato Dinamarquês, com 17 gols, o atacante acabou de deixar o Nordsjaelland para atuar na segunda divisão inglesa. Filho de uma brasileira com um músico dinamarquês que excursionava pela América do Sul, Emiliano joga pelas seleções de base da Dinamarca desde 2011 e já passou pelas equipes sub-17, sub-18, sub-19, sub-20 e sub-21. Sua convocação para o time principal, que vai disputar a Copa-2018, é só uma questão de tempo.

EMANUEL VIGNATO
Meia-atacante
17 anos
Chievo (ITA)
Seleção sub-18 da Itália

Filho de mãe cearense e nascido na Itália, o meia-atacante chegou a ser convocado para a seleção brasileira sub-17 em 2016, mas, desde agosto, vem participando constantemente dos amistosos da equipe sub-18 do país onde nasceu. Vignato é tratado como uma pérola nas categorias de base do Chievo e estreou na primeira divisão italiana no final da temporada passada, quando tinha apenas 16 anos. Na atual, já ficou seis vezes no banco de reservas, mas ainda não foi a campo.

GUSTAVO HAMER
Meia
20 anos
Dordrecht (HOL)
Seleção sub-20 da Holanda

Natural de Itajaí (SC), foi adotado por uma família holandesa quando era criança e cresceu na Europa. Formado nas categorias de base do Feyenoord, estreou como profissional em abril do ano passado e defendeu as seleções sub-15, sub-18 e sub-20 da Holanda. Atualmente, está emprestado ao Dordrecht, da segunda divisão, para ganhar experiência.

DIMITRIOS LIMNIOS
Meia-atacante
19 anos
PAOK (GRE)
Seleção sub-21 da Grécia

Até mesmo a seleção da Grécia, um país de pouco intercâmbio com o Brasil e destino incomum para brasileiros que vão tentar a sorte na Europa, tem um representante do futebol pentacampeão mundial para chamar de seu. Contratado nesta temporada pelo PAOK, vice-líder do Campeonato Grego, Limnios possui família brasileira e é figurinha carimbada nas seleções de base da terra de Hércules e Zeus. O meia-atacante já vestiu as camisas dos times sub-16, sub-17 e sub-19. Atualmente, defende a equipe sub-21 no Europeu da categoria.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

– Lembrado por briga, zagueiro fala em volta ao Palmeiras para fazer justiça
– Em 6 meses, jogadores brasileiros movimentam R$ 3,5 bi no Mercado da Bola
– Sevilla não quer Ganso, mas é 45% melhor com ele em campo
– 5 destaques da Copa São Paulo que hoje estão ''desaparecidos'' no exterior