Blog do Rafael Reis

Lembrado por briga, zagueiro fala em volta ao Palmeiras para fazer justiça

Rafael Reis

Já faz quase nove anos que Maurício brigou em campo com Obina durante uma partida do Campeonato Brasileiro e acabou sendo dispensado do Palmeiras. A mágoa com o atacante acabou há tempos. Mas aquele episódio ainda não saiu completamente da cabeça do zagueiro.

Vivendo na Europa desde 2013, o hoje jogador da Lazio (ITA) ainda aguarda uma oportunidade de retornar ao clube onde deu seus primeiros chutes e passou quase metade da sua vida.

''Tenho muita vontade de voltar ao Palmeiras, mas não por dinheiro. Quero mostrar para o Brasil inteiro que fui injustiçado. É claro que eu errei, mas todo mundo tem o direito de errar. O Obina teve a oportunidade [de retornar ao clube], mas eu não. Minha vontade é mostrar o novo Maurício, bem mais experiente do aquele menino de nove anos atrás'', afirmou o defensor, hoje com 29 anos.

Cria da base palmeirense, o defensor foi promovido ao time profissional em 2008, logo depois de um empréstimo bem-sucedido ao CRB. No ano seguinte, quando havia se firmando na equipe titular, veio o incidente que marcou sua carreira e repercute até hoje.

A caminho do vestiário para o intervalo de uma partida contra o Grêmio, no Rio Grande do Sul, Maurício e Obina começaram a discutir sobre a jogada de um gol marcado pelos gaúchos. O clima esquentou, e o zagueiro tentou agredir o companheiro com um tapa. Na sequência, levou um soco do atacante.

Os dois jogadores foram expulsos da partida e acabaram dispensados pelo Palmeiras. Obina acabou recontratado em 2012. Maurício, não.

“Eu era um dos jogadores mais queridos do elenco até por ser um garoto que veio da base. Ninguém esperava que eu fosse brigar, ainda mais com o Obina, que também era querido por todos.”

Liberado pelo Palmeiras, Maurício começou a rodar o Brasil em empréstimos para Grêmio, Portuguesa, Vitória e Joinville. Após o fim do seu contrato, ainda defendeu o Sport antes de migrar para a Europa.

No Velho Continente, conquistou a Taça de Portugal pelo Sporting, foi campeão russo pelo Spartak Moscou e, desde 2015, faz parte do elenco da Lazio.

Maurício foi titular da equipe italiana durante mais de um ano, mas acabou perdendo espaço no clube e hoje está fora dos planos do técnico Simone Inzaghi –jogou apenas quatro minutos nesta temporada.

“Tive uma primeira temporada muito boa aqui. Conseguimos levar a Lazio para a Champions, mas houve algumas mudanças no clube e que acabei sendo prejudicado. Tive um desgaste com os diretores e com a comissão técnica. Falaram que eu não estava focado devido a problemas pessoais que vinha tendo. Meu rendimento acabou caindo um pouco”, justifica.

Maurício alega que está há mais de três meses sem receber da Lazio e tenta uma rescisão do seu contrato com o clube de Roma. A ideia inicial é permanecer mais um pouco na Europa, mas…

“Alguns clubes grandes do Brasil já me procuraram, mas as condições salariais são um pouco complicadas. Por isso, combinei com minha família de ficar mais uns anos aqui. Mas sofro demais na Europa. Morro de vontade de voltar para o Brasil”, completa.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

– Em 6 meses, jogadores brasileiros movimentam R$ 3,5 bi no Mercado da Bola
– Sevilla não quer Ganso, mas é 45% melhor com ele em campo
– 5 destaques da Copa São Paulo que hoje estão ''desaparecidos'' no exterior
– ''Bom com os pés'', Ederson se destaca nos passes e supera até De Bruyne