Blog do Rafael Reis

Em 6 meses, jogadores brasileiros movimentam R$ 3,5 bi no Mercado da Bola

Rafael Reis

Os jogadores brasileiros de futebol nunca movimentaram tanto dinheiro no Mercado da Bola quanto nos últimos seis meses.

Desde julho do ano passado, pelo menos 890 milhões de euros (R$ 3,5 bilhões) foram investidos por clubes do mundo inteiro na contratação de atletas do único país pentacampeão mundial de futebol.

O valor compreende apenas as transações de jogadores que têm como cidadania principal a brasileira. Quem nasceu no Brasil, mas hoje defende outra seleção, caso do espanhol Diego Costa, que trocou o Chelsea pelo Atlético de Madri, em um negócio de 66 milhões de euros (cerca de 260 milhões) não foi contabilizado.

O levantamento, feito através do banco de dados do “Transfermark”, site especializado no Mercado da Bola, leva em conta todas as transferências concretizadas entre a abertura da janela de transferências do verão europeu (1º de julho de 2017) e o dia 20 de janeiro de 2018.

Negociações que foram acertadas no período, mas ainda não foram colocadas em prática, como a saída de Vinícius Júnior para o Real Madrid por 45 milhões de euros (R$ 177 milhões), também foram descartadas.

Mesmo com essas restrições, o valor movimentado em transações de jogadores brasileiros é, de longe, o maior da história.

Só como comparação, durante a temporada 2016/17, ou seja, entre os dias 1º de julho de 2016 e 30 de junho de 2017, o saldo das transações envolvendo atletas aptos a defender a seleção de Tite foi de aproximadamente 585 milhões de euros (R$ 2,3 bilhões).

Isso significa que as contratações de jogadores brasileiros feitas últimos seis meses movimentaram 52,1% a mais de dinheiro do que os negócios fechados nos 12 meses anteriores a esse período.

A conta da temporada 2017/18 ainda deve aumentar mais um pouco nos próximos meses, já que a janela de transferências da Europa ainda ficará aberta por mais dez dias e os mercados brasileiro, chinês e do Oriente Médio também continuarão contratando.

O recorde nos negócios envolvendo atletas do Brasil está ligado a dois fatores.

O primeiro é a própria inflação do Mercado da Bola internacional. As três transações mais caras da história do futebol (quatro, se considerarmos a venda de Kylian Mbappé para o PSG, que só será contabilizada em julho, pois ainda está emprestado) foram feitas nos últimos seis meses.

Além disso, o Brasil foi protagonista nesse processo que alavancou os preços dos jogadores mais desejados do planeta.

Afinal, a ida de Neymar para o PSG, por 222 milhões de euros (R$ 873 milhões), em agosto, é o maior negócio já fechado entre os clubes de futebol. E a de Philippe Coutinho para o Barcelona, por 160 milhões de euros (R$ 630 milhões), concretizada no início do mês, ocupa o segundo lugar nesse ranking.

10 MAIORES TRANSFERÊNCIAS DE BRASILEIRO – 2017/18

1 – Neymar (PSG) – 222 milhões de euros
2 – Philippe Coutinho (Barcelona) – 160 milhões
3 – Ederson (Manchester City) – 40 milhões
Paulinho (Barcelona) – 40 milhões
5 – Danilo (Manchester City) – 30 milhões
6 – Dalbert (Inter de Milão) – 20 milhões
7 – Thiago Maia (Lille) – 14 milhões
8 – Bruno Peres (Roma) – 12,5 milhões
9 – Richarlison (Watford) – 12,4 milhões
10 – Pedro Rocha (Spartak Moscou) – 12 milhões
Douglas Luiz (Manchester City) – 12 milhões

Fonte: Transfermarkt


Mais de Brasileiros pelo Mundo

– Sevilla não quer Ganso, mas é 45% melhor com ele em campo
– 5 destaques da Copa São Paulo que hoje estão ''desaparecidos'' no exterior
– ''Bom com os pés'', Ederson se destaca nos passes e supera até De Bruyne
– Para robôs, Neymar é o melhor do mundo e seleção de 2017/18 tem 3 brasileiros