Blog do Rafael Reis

Lewandowski fugiu de 1ª comunhão e foi goleador de 3 divisões antes da fama

Rafael Reis

Neymar já tinha salário milionário quando um era um adolescente nas categorias de base do Santos. Lionel Messi deixou a Argentina com 13 anos para defender o Barcelona. E Cristiano Ronaldo estreou pelo Sporting aos 17.

Enquanto os três jogadores mais badalados da atualidade tiveram carreiras marcadas pela precocidade e só atuaram em equipes de primeiro escalão, Robert Lewandowski teve de trabalhar duro para chegar à elite.

O centroavante do Bayern de Munique e artilheiro do Campeonato Alemão nesta temporada precisou passar por três divisões do futebol da Polônia (e ser goleador de todas elas) até conseguir alcançar o estrelado.

Filho de um judoca e de uma jogadora de vôlei, Lewandowski começou a carreira em times pequenos de Varsóvia, cidade onde nasceu há 29 anos.

Apaixonado por futebol desde a infância, ele chegou a abandonar sua cerimônia de primeira comunhão para não perder uma partida –a missa, que seria encurtada a pedido do pai do futuro astro do Bayern, acabou se alongando demais, o que provocou a fuga do garoto.

Em 2006, Lewandowski estreou no futebol profissional com o time B do Legia Varsóvia. No mesmo ano, disputou a terceira divisão polonesa pelo nanico Znicz Pruszkow.

E foi aí que teve início sua ascensão fulminante.

O centroavante foi o artilheiro da competição e ajudou sua equipe a subir para a Série B. No ano seguinte, um degrau acima, foi goleador mais uma vez e ganhou uma transferência para a elite. Duas temporadas depois, faturou seu terceiro troféu de artilheiro, agora no primeiro escalão.

Os três prêmios em quatro anos deixaram Lewandowski grande demais para a Polônia. Por 4,75 milhões de euros (R$ 18,2 milhões), o Lech Poznan vendeu seu jovem atacante para o Borussia Dortmund.

A partir daí, quase todo mundo conhece a história do astro polonês.

O camisa 9 passou quatro anos no Borussia Dortmund, foi duas vezes campeão alemão e vice da Champions de 2012/13. Ao término do contrato, transferiu-se para o Bayern de Munique, clube pelo qual já acumula mais de 125 gols desde 2014.

Recordista de gols da história da seleção polonesa, Lewandowski foi o artilheiro das eliminatórias europeias da Copa-2018, com 16 gols, recorde na história do torneio qualificatório, e recolocou seu país em um Mundial depois de duas edições de ausência.


Mais de Cidadãos do Mundo

Os 7 proprietários de clubes mais ricos do planeta
Como rumor de sexo com filha do técnico minou ex-promessa do United
Piqué é superdotado: verdade ou lenda urbana?
7 craques da história do futebol que nunca disputaram uma Copa do Mundo