Blog do Rafael Reis

Os 7 proprietários de clubes de futebol mais ricos do planeta

Rafael Reis

Ter um dono cheio da grana pode fazer toda a diferença na história de um clube de futebol. Foi só depois de ser comprado pelo russo Roman Abramovich, em 2003, que o Chelsea virou presença constante nas primeiras colocações do Campeonato Inglês e conquistou a Liga dos Campeões da Europa.

Manchester City e Paris Saint-Germain são outros times que subiram vários degraus na escala das forças do futebol mundial depois de irem para as mãos de proprietários endinheirados.

Os ingleses ganharam dois dos seus quatro títulos nacionais depois de entrarem para o grupo dos “novos ricos”. Já os franceses, que estavam longe de serem o principal clube até do seu país, hoje fazem frente aos grandes da Europa e contam com o reforço mais caro do planeta: Neymar.

Apresentamos abaixo os 7 homens mais ricos do planeta que possuem em seu patrimônio clubes profissionais de futebol.

CARLOS SLIM
México
77 anos
Fortuna estimada em US$ 54,5 bilhões (R$ 178,7 bilhões)
Real Oviedo (ESP)

Acionista majoritário de um grupo que manda na telefonia do México, o sexto homem mais rico do planeta, de acordo com a revista “Forbes”, é bastante ligado ao mundo dos esportes. Carlos Slim ajudou a recolocar seu país na F-1 e já negociou a compra da equipe Force India. No futebol, é proprietário do Real Oviedo, clube que disputa a segunda divisão espanhola, e detinha até dois meses atrás cerca de 30% das ações do Pachuca e do León, times de sua terra natal.

GEORGE SOROS
EUA
87 anos
US$ 25,2 bilhões (R$ 82,6 bilhões)
Manchester United (ING)

O 29º colocado na lista de bilionários da “Forbes” fez fortuna no mercado financeiro e hoje é conhecido por ser filantropo e patrocinador de causas de cunhos liberais e progressistas. Soros entrou para o mundo do futebol em 2012, quando adquiriu 7,9% das ações do Manchester United, clube inglês que tem a família norte-americana Glazer como principal acionista.

PAUL ALLEN
EUA
64 anos
US$ 19,9 bilhões (R$ 65,2 bilhões)
Seattle Sounders (EUA)

Antigo sócio de Bill Gates na Microsoft, o 42º homem mais rico do mundo nasceu em Seatlle e foi um dos responsáveis por injetar dinheiro no projeto que colocou a cidade na MLS (Major League Soccer), o Seattle Sounders, campeão nacional no ano passado. Allen também é dono de um time de basquete da NBA (Portland Trail Blazer) e de uma equipe de futebol americano da NFL (Seattle Seahawks).

LAKSHMI MITTAL
Índia
67 anos
US$ 16,4 bilhões (R$ 73,7 bilhões)
Queens Park Rangers (ING)

Dono da maior produtora de aço do planeta, Mittal já chegou a ser o terceiro homem mais rico do mundo, mas hoje ocupa “apenas” a 56ª colocação no ranking da “Forbes”. O bilionário indiano está inserido no mundo da bola desde 2007, quando comprou 20% das ações do Queens Park Rangers e tentou transformá-lo em um novo rico do futebol inglês. Uma década depois, Mittal tem participação reduzida a 11% no QPR, que não emplacou na elite e está na segunda divisão.

ALISHER USMANOV
Rússia
64 anos
US$ 15,2 bilhões (R$ 49,8 bilhões)
Arsenal (ING)

Um dos primeiros investidores do Facebook, possui uma carteira de investimentos que vai de empresas exploradoras de minério de ferro a editoras de livros e jornais. O russo de origem uzbeque também detém 30% do Arsenal. Mas seu maior envolvimento com o esporte não está nos gramados, mas sim nos combates de espada. Usmanov é o atual presidente da FIE (Federação Internacional de Esgrima).

DIETRICH MATESCHITZ
Áustria
73 anos
US$ 13,4 bilhões (R$ 42,6 bilhões)
RB Leipzig (ALE), Red Bull Salzsburg (AUT), Red Bull Brasil (BRA) e NY Red Bulls (EUA)

O 86º maior bilionário do planeta possui quatro times de futebol, duas equipes de F-1, é o principal patrocinador dos esportes radicais no mundo e até vende energéticos. Mateschitz é o criador da Red Bull, empresa que desde a década passada passou a investir no esporte mais popular da Terra. O bilionário austríaco tem um clube em seu país natal (Red Bull Salzsburg), um na Alemanha (RB Leipzig), outro nos EUA (New York Red Bulls) e até um no interior paulista (Red Bull Brasil).

PHILIP ANSCHUTZ
EUA
77 anos
US$ 12,5 bilhões (R$ 39,3 bilhões)
Los Angeles Galaxy (EUA)

Dono da AEG, uma empresa que promove shows e administra arenas esportivas em todo o planeta (inclusive no Brasil), o 96º homem mais rico do mundo foi um dos responsáveis pela criação da MLS (Major League Soccer), duas décadas atrás, é proprietário da franquia que mais títulos conquistou até hoje: o Los Angeles Galaxy, campeão norte-americano em 2002, 2005, 2011, 2012 e 2014. Anschutz também possui ações dos Los Angeles Lakers (NBA) e do LA Kings (NHL).


Mais de Cidadãos do Mundo

Como rumor de sexo com filha do técnico minou ex-promessa do United

Piqué é superdotado: verdade ou lenda urbana?
7 craques da história do futebol que nunca disputaram uma Copa do Mundo
Argentina pode ter até 5 técnicos na Copa; Brasil se contenta com Tite