Blog do Rafael Reis

Em alta no futebol chinês, Pato caminha para recorde pessoal de gols

Rafael Reis

Distante da badalação do futebol europeu e das cobranças cotidianas do torcedor brasileiro, Alexandre Pato caminha para alcançar uma marca histórica para sua carreira.

O atacante de 28 anos, que deixou o Villarreal em janeiro para defender o Tianjin Quanjian, está prestes a estabelecer seu recorde de bolas na rede em uma única edição de um campeonato nacional.

O ex-jogador de Internacional, São Paulo e Corinthians já soma 14 gols na primeira divisão chinesa. Caso marque uma vez contra o Shandong Luneng, neste sábado, ele irá igualar os 15 tentos anotados com a camisa do Milan no Italiano de 2008/09, sua melhor temporada como profissional.

A quebra do recorde, aliás, deve ser apenas uma questão de tempo para Pato, já que ainda restam quatro rodadas para o encerramento do campeonato.

O bom momento do atacante no Oriente pode ser atestado também por outros números. Desde que chegou ao Quanjian, ele ostenta uma média de 0,58 gol por partida, a maior desde que deixou o Internacional para se arriscar na Europa, dez anos atrás..

No Milan, onde ficou por quase seis temporadas, o brasileiro teve média de 0,42 gol por jogo. O segundo melhor desempenho foi no São Paulo (0,39). No Corinthians e no Villarreal, as marcas foram parecidas, algo em torno de 0,27.

Já as estatísticas do Chelsea não devem nem ser consideradas. Afinal, a passagem de Pato pela Inglaterra praticamente não existiu. Durante o semestre que vestiu a camisa azul, o atacante só entrou em campo duas vezes e marcou um gol, de pênalti.

Ainda que a liga chinesa não tenha o mesmo nível técnico dos outros campeonatos disputados por Pato ao longo de sua carreira, a boa fase vivida pelo atacante pode ser comprovada comparando seu desempenho com os de outros atletas conhecidos que atuam no futebol mais rico da Ásia.

O camisa 10 ocupa a sexta colocação na artilharia do Chinês. Ele tem mais gols que Hulk (13), que disputou a Copa do Mundo-2014, Diego Tardeli (11), presente na última convocação da seleção brasileira, e Graziano Pellè (5), titular da Itália até pouco tempo atrás.

Impulsionado pelo momento positivo de pato, O Quanjian, atual campeão da segunda divisão chinesa e estreante na elite, ainda briga por uma vaga na próxima edição da Liga dos Campeões da Ásia.

A equipe dirigida pelo italiano Fabio Cannavaro é a quarta colocada da Superliga, com 44 pontos, dois a menos que o Hebei Fortune, terceiro e último classificado para o torneio continental.

Vencedor das últimas seis temporadas na China, o Guangzhou Evergrande, do técnico brasileiro Luiz Felipe Scolari, já tem 58 pontos e caminha para o heptacampeonato nacional.

PATO EM CAMPEONATOS NACIONAIS

2006 – Brasileiro (Internacional) – 1 gol
2007 – Brasileiro (Internacional) – 5 gols
2007/08 – Italiano (Milan) – 9 gols
2008/09 – Italiano (Milan) – 15 gols
2009/10 – Italiano (Milan) – 12 gols
2010/11 – Italiano (Milan) – 14 gols
2011/12 – Italiano (Milan) – 1 gol
2012/13 – Italiano (Milan) – nenhum gol
2013 – Brasileiro (Corinthians) – 10 gols
2014 – Brasileiro (São Paulo) – 9 gols
2015 – Brasileiro (São Paulo) – 10 gols
2015/16 – Inglês (Chelsea) – 1 gol
2016/17 – Espanhol (Villarreal) – 2 gols
2017 – Chinês (Tianjin Quanjian) – 14 gols


Mais de Brasileiros pelo Mundo

– 7 brasileiros que podem ser adversários da seleção de Tite na Copa-2018
– Miranda vê Brasil entre favoritos, mas quer encarar europeus para evoluir
– Tem até ex-seleção: 5 brasileiros que jogaram no exterior e estão sem clube
– O que falta para Fabinho ganhar uma chance na seleção?