Blog do Rafael Reis

Parceria com Neymar funciona, e Cavani faz gols como nunca na carreira

Rafael Reis

A contratação de Neymar fez um bem danado ao Paris Saint-Germain: aumentou a venda de camisas do clube, fez com que ele passasse a ser mais respeitado internacionalmente e o alçou ao grupo de candidatos reais ao título da Liga dos Campeões.

Mas há um jogador do elenco do PSG que se tem se beneficiado ainda mais da parceria com o jovem astro brasileiro: Edinson Cavani.

Desde a chegada do novo camisa 10 a Paris, o centroavante uruguaio passou a balançar as redes em um ritmo jamais antes visto em seus 11 anos de carreira como jogador profissional de futebol.

Só nos primeiros sete jogos da temporada 2017/18, o atacante de 30 anos já marcou nove vezes. Foram dois gols contra Saint-Étienne, Metz e Celtic, e um ante Amiens, Guingamp e Toulouse.

A partida contra o Monaco, válida pela Supercopa da França, torneio de um jogo só que serve como abertura oficial da temporada, foi a única em que Cavani passou em branco.

Em toda a carreira, o uruguaio jamais havia tido um começo de temporada tão promissor em bolas na rede.

Até então, suas melhores marcas haviam sido registradas no ano passado, já pelo PSG, e em 2012, quando ainda disputava o Campeonato Italiano pelo Napoli. Nas duas ocasiões, ele marcou sete vezes nos primeiros sete compromissos oficiais pelo clube.

A evolução do faro artilheiro de Cavani está intimamente ligada ao desembarque de Neymar em Paris e ao crescimento do poderio ofensivo do PSG proporcionado pela contratação do jogador mais caro da história.

Na temporada passada, quando ainda não contava com o astro brasileiro, o clube da capital francesa fez 20 gols nas sete primeiras partidas. Agora, foram 26 no mesmo número de jogos, uma média superior a 3,7 por apresentação.

Além disso, dois dos nove gols anotados por Cavani neste início de 2017/18 nasceram de assistências de Neymar. O uruguaio, que continua como cobrador oficial de pênaltis do time apesar do estrelado parceiro de ataque, também marcou três vezes em penalidades.

O uruguaio anotou 49 gols em 50 partidas na temporada passada e foi o artilheiro do Campeonato Francês. Agora, ao lado de Neymar e comandando um dos ataques mais temidos do mundo, planeja voos maiores.

A meta é superar Zlatan Ibrahimovic e se transformar no maior goleador da história do Paris Saint-Germain. Cavani já tem 139 gols com a camisa do clube mais poderoso da França. Faltam só 17 para alcançar o recorde do sueco, que defendeu o PSG entre 2012 e 2016.

Com a fome de gols deste início de temporada, o recorde é só questão de tempo para o uruguaio. Ou melhor, questão de pouco tempo…


Mais de Cidadãos do Mundo

Demolidor de brasileiros, ameaça ao Santos acumula gols, brigas e confusões
Estoniano lidera 1ª parcial da Chuteira de Ouro; Falcao e Cavani são top 10
5 jogadores que se envolveram em confusões com garotas de programa
A janela fechou, e esses 7 jogadores famosos ainda estão desempregados