Blog do Rafael Reis

Por vaga na Copa-2018, seleções resgatam veteranos esquecidos

Rafael Reis

A Espanha aposta em David Villa. A Holanda deposita suas fichas em Robin van Persie. E a Inglaterra dá uma nova oportunidade para Jermain Defoe.

A notícia parece de 2012, 2013, no máximo, 2014. Mas acredite: ela é mais quente do que pãozinho recém-saído do forno.

Na reta final das eliminatórias e em busca da classificação para a Copa do Mundo-2018, algumas das principais seleções do planeta resolveram desenterrar veteranos que pareciam não ter mais chance de defender seus países.

Os três jogadores citados acima, todos já há tempos na casa dos 30 anos, foram chamados para os confrontos de suas equipes nacionais nesta Data Fifa.

A convocação mais surpreendente foi a de David Villa. Maior artilheiro da história da seleção espanhola, o atacante de 35 anos não era lembrado desde a Copa-2014 e está há três temporadas longe do futebol europeu –joga atualmente no New York City, dos Estados Unidos.

Sem poder contar com Diego Costa, envolvido em um imbróglio com o Chelsea e afastado dos gramados desde maio, o técnico Julen Lopetegui resolveu apostar no veterano a testar um novo homem de frente nas partidas decisivas contra Itália (2 de setembro) e Liechtenstein (5).

Já a Holanda, terceira colocada no Grupo A e em situação críticas nas eliminatórias, elegeu Van Persie, 34, como uma espécie de salvador da pátria. O centroavante do Fenerbahce não era convocado há dois anos e agora terá a tarefa de lidera a equipe ante França (31 de agosto) e Bulgária (3 de setembro).

Ao contrário de Villa e Van Persie, Defoe não voltou agora a frequentar as convocações da Inglaterra. O atacante de 34 anos, atualmente no Bournemouth, ficou fora da seleção entre 2013 e 2016, e vem sendo chamado constantemente por Gareth Southgate desde março.

A ideia de resgatar veteranos em um momento decisivo para a distribuição das vagas da Copa do Mundo da Rússia não é exclusividade de Espanha, Holanda e Inglaterra, mas sim uma tendência que atinge também outras seleções.

Em sua primeira convocação oficial como técnico da Argentina, Jorge Sampaoli resolveu dar uma chance para o zagueiro Nicolás Pareja, 33, que trabalhou com ele no Sevilla e não era chamado há seis anos.

O Chile, por outro lado, terá o também zagueiro Osvaldo González, 33, do Toluca, que estava fora da seleção desde janeiro de 2014, nas partidas contra Paraguai (31) e Bolívia (5).

Do outro lado do mundo, a surpresa veio da Coreia do Sul. Lee Dong-Gook, centroavante de 38 anos que estreou na seleção em 1998 e não era convocado desde 2014, está na lista para os confrontos ante Irã (31) e Uzbequistão (5).


Mais de Cidadãos do Mundo

Cruyff, Guardiola e Catalunha: Neymar reencontra Barça em 3º jogo pelo PSG
De calote a garota de programa e traições: astro do City acumula polêmicas
Para evitar fracasso em 2018, País da Copa ''fabrica'' jogadores russos
Janela de transferências vira a maior da história e movimenta R$ 14,9 bi