Blog do Rafael Reis

Não é só Neymar: 7 motivos para acompanhar de perto o Campeonato Francês

Rafael Reis

Normalmente relegado a um segundo escalão do futebol europeu, o Campeonato Francês tem início nesta sexta-feira com cara de ''nova era''.

Além do sucesso internacional do Monaco na última temporada, quando conquistou o título nacional e foi semifinalista da Liga dos Campeões, há uma enorme expectativa sobre o futuro do Paris Saint-Germain.

Afinal, o clube da capital jogou pesado para recuperar a hegemonia dentro da França e realizar o sonho de se sagrar pela primeira vez na história campeão europeu.

O time dirigido por Unai Emery manteve suas principais estrelas, como Verratti, Di Maria e Cavani, contratou o multicampeão Daniel Alves e deu sua tacada de mestre: Neymar, contratado por 222 milhões de euros (R$ 693 milhões), o reforço mais caro da história do futebol.

Conheça abaixo sete motivos para acompanhar de perto a temporada 2017/18 do Campeonato Francês:

BASE DA SELEÇÃO
Com Daniel Alves, Marquinhos, Thiago Silva e Neymar, o Paris Saint-Germain se transformou em uma espécie de base da seleção brasileira que jogará pelo menos uma vez por semana na temporada de preparação para a Copa do Mundo-2018. Bom para Tite, que verá aumentar o entrosamento entre parte dos jogadores que pretende levar à Rússia. Além do quarteto, o PSG conta ainda com o meia-atacante Lucas, que não vem sendo convocado pelo técnico brasileiro.

FENÔMENO À PROVA
Apesar do interesse de Real Madrid e Manchester City, o atacante Kylian Mbappé começa a nova temporada da Ligue 1 vestindo a camisa 10 do Monaco. O garoto de 18 anos foi a maior revelação do futebol europeu na última temporada e marcou seis gols na fase de mata-matas da Liga dos Campeões. Caso fique no Principado, será que ele terá forças para conduzir o clube rume ao bicampeão francês?

BALOTELLI NA COPA?
Após sua melhor temporada nos últimos anos, Mario Balotelli renovou contrato com o Nice e tem um ano para convencer Giampiero Ventura para recoloca-lo na seleção italiana a tempo de disputar a Copa do Mundo-2018. Tarefa difícil para quem tem um histórico de problemas tão recheado, mas não impossível para quem renasceu para o futebol com 17 gols em 28 partidas na última temporada.

EMBAIXADA BRASILEIRA DE BIELSA
Décimo primeiro colocado na temporada passada, o Lille reformulou completamente seu elenco depois da contratação do técnico Marcelo Bielsa. O argentino foi ao mercado e garimpou três jovens talentos brasileiros para o clube francês: o volante Thiago Mendes e o meia-atacante Luiz Araújo, ambos ex-São Paulo, além de Thiago Maia, volante que estava no Santos e foi campeão olímpico na Rio-2016.

CELEIRO
A Ligue 1 tem sido nos últimos anos um importante berço de revelações para o futebol europeu. Duas temporadas atrás, quem despontou no francês foi Ousmane Dembélé, hoje no Borussia Dortmund e na mira do Barcelona. Na última edição, foi a vez de Mbappé. E quem será o garoto sensação desta temporada? Candidatos não faltam, como o zagueiro Malang Sarr, 18, do Nice, o meia-atacante Allan Saint-Maxim, 20, do Monaco, e o centroavante Odsonne Edouard, 19, do PSG.

VAI APRONTAR DE NOVO?
O Nantes, sétimo colocado na temporada passada e que já carrega um jejum de 16 anos desde seu último título francês, tem pelo menos um bom motivo para acreditar em uma zebra história na Ligue 1. E esse motivo atende pelo nome de Claudio Ranieri. O treinador italiano que fez do Leicester campeão da Premier League em 2016 tem novamente em mãos um elenco sem estrelas e limitado tecnicamente. Mesma combinação que deu certo no melhor trabalho de sua carreira.

GIGANTE INQUIETO
Maior campeão da história do futebol francês, ao lado do Saint-Étienne, com dez conquistas, o Olympique de Marselha vem há anos tentando se reerguer para voltar a brigar pelo título que conquistou pela última vez em 2010. E não tem economizado para isso. O clube da terra de Zidane gastou 45 milhões de euros (R$ 167 milhões) em reforços conhecidos, como o volante brasileiro Luiz Gustavo, o zagueiro Adil Rami, o goleiro Steve Mandanda e os atacantes Florian Thauvin e Valère Germain.


Mais de Clubes

– Sensação do Mercado da Bola, Milan vira ''novo rico'' pela 2ª vez
– Mercado da Bola já movimentou quase R$ 11 bi; veja os clubes mais gastões
– Mesmo com tropeços, arrancada do Corinthians supera Bayern e Juventus
– Sozinha, Inglaterra responde por 36% do valor gasto no Mercado da Bola