Blog do Rafael Reis

Arquivo : roberto carlos

Por onde andam os jogadores do Real que impediu Mundial do Vasco em 1998?
Comentários Comente

Rafael Reis

Maior campeão da história da Liga dos Campeões, o Real Madrid enfrenta a Juventus no próximo dia 3 de junho, em Cardiff, País de Gales, em busca do seu 12º título europeu na história.

Mas muita gente vai secar o time de Cristiano Ronaldo na decisão da Champions: os torcedores da Juve, os apoiadores do Barcelona, os fanáticos pelo futebol italiano e também boa parte dos vascaínos.

Afinal, 19 anos atrás, o Real tirou do Vasco a possibilidade de se sagrar campeão mundial. A derrota brasileira por 2 a 1 no Mundial Interclubes de 1998 ficou marcada pelo gol contra anotado pelo volante Nasa.

Saiba logo abaixo os paradeiros dos jogadores que impediram aquele que seria o maior título da centenária história vascaína.

POR ONDE ANDA – REAL MADRID (1998)

Bodo Illgner (50 anos) – Campeão mundial com a seleção alemã na Copa de 1990 e antecessor de Casillas no gol do Real Madrid, deixou o clube espanhol para se aposentar em 2001. Comentarista da Sky holandesa e da espanhola beIN Sports, costuma usar as redes sociais para falar de futebol e declarar seu amor à esposa, Bianca.

Christian Panucci (44 anos) Um dos melhores laterais direitos da década de 1990, o italiano defendeu Milan, Inter de Milão, Chelsea, Monaco e Roma, além do Real. Depois da aposentadoria, participou da versão local da “Dança dos Famosos” e ingressou na carreira de treinador. Panucci já dirigiu Livorno e Ternana. Também trabalhou como assistente técnico da seleção da Rússia.

Manuel Sanchís (52 anos) – Uma lenda madridista, o capitão do Real na decisão contra o Vasco jogou no clube durante toda sua carreira e vestiu a camisa branca em mais de 700 partidas oficiais. Aposentado desde 2001, Sanchís conquistou incríveis oito títulos espanhóis, duas Ligas dos Campeões e um Mundial Interclubes.

Fernando Sanz (43 anos) – O menos conhecido dos titulares do Real no Mundial não era um grande zagueiro, mas tinha um “paitrocinador” forte, Lorenzo Sanz, então presidente do clube. Fernando jogou até 2006, quando seu pai comprou 97% das ações do Málaga e o colocou para administrar a equipe. O ex-defensor permaneceu na presidência até a venda da agremiação para um fundo do Qatar, em 2010.

Roberto Carlos (44 anos) – Estrangeiro que mais vestiu a camisa Real Madrid (527 partidas) em todos os tempos, o lateral esquerdo que marcou época na Espanha e na seleção brasileira se aposentou em 2012. Desde então, trabalhou como técnico do Anzhi, da Rússia, de dois times da Turquia (Sivasspor e Belediyespor) e do Dehli Dynamos (Índia). Atualmente, desempenha a função de embaixador do Real no exterior.

Clarence Seedorf (41 anos) – Camisa 10 do Real no Mundial, o meia holandês chegou a se aventurar no futebol brasileiro no fim da carreira e foi ídolo do Botafogo. Em 2014, deixou o clube brasileiro e pendurou as chuteiras para estrear como técnico do Milan. A experiência durou só 22 partidas. No ano passado, conseguiu seu segundo emprego como treinador, mas também não conquistou grandes resultados à frente do Shenzhen, da segunda divisão chinesa.

Fernando Hierro (49 anos) – Um dos grandes nomes da história do futebol espanhol, vestiu a camisa do Real por 14 anos e substituiu Sanchís como capitão do clube. Aposentado desde 2005, Hierro foi diretor-esportivo da seleção espanhola entre 2007 e 2011, quando ela conquistou uma Euro e o inédito título da Copa do Mundo. Em 2014, decidiu trocar os escritórios pelo banco de reservas e foi auxiliar de Carlo Ancelotti no Real. Na atual temporada, estreou em voo solo no comando do Oviedo, oitavo colocado na segunda divisão espanhola.

Fernando Redondo (47 anos) – Volante de refinada classe e elegância, o argentino teve a carreira prejudicada por lesões e praticamente não jogou nos últimos quatro anos de sua carreira, entre 2000 e 2004, quando defendeu o Milan. Atualmente, Redondo é aluno do curso de formação de treinadores ofertado pela Uefa.

Sávio (43 anos) – O “Anjo Loiro da Gávea”, como era chamado pelo narrador Januário de Oliveira quando despontou para o futebol com a camisa do Flamengo, jogou por cinco anos no Real Madrid e fez parte do elenco no início do “Projeto Galáctico”. Hoje em dia, dedica-se ao mercado imobiliário e ao agenciamento de jogadores, além de ser comentarista no canal Esporte Interativo.

Raúl González (39 anos) – Maior artilheiro do Real até a aparição de Cristiano Ronaldo, Raúl Madrid, como ficou conhecido, deixou o clube em 2010 e defendeu Schalke 04, Al Sadd (Qatar) e New York Cosmos nos últimos cinco anos de sua carreira. De volta à Espanha após alguns anos morando nos EUA, o autor de um dos gols da partida contra o Vasco trabalhará como assessor presidencial do Real a partir da próxima temporada.

Predrag Mijatovic (48 anos) Integrante da geração de ouro da Iugoslávia na década de 1990, foi segundo colocado na Bola de Ouro de 1997 (perdeu o prêmio para Ronaldo). Pedja, como é conhecido, exerceu o cargo de diretor de futebol do Real Madrid entre 2006 e 2009 e, mesmo destituído da função, permanece bastante identificado com o clube.

Robert Jarni (48 anos) – Substituto de Mijatovic nos minutos finais do Mundial, jogou futsal profissionalmente durante cinco anos depois da aposentadoria nos gramados. Uma celebridade na Croácia, é comentarista em jogos da seleção e também participa de comerciais na TV. Também trabalha como técnico, mas ainda não obteve nenhum resultado relevante nessa carreira.

Davor Suker (49 anos) Artilheiro da Copa do Mundo de 1998 e eleito o segundo melhor jogador da competição, o centroavante não conseguiu se firmar no Real Madrid e passou a maior parte do tempo no banco de reservas. Desde 2012, Suker é o presidente da Federação Croata de Futebol.

Guus Hiddink (70 anos) Chegou ao Real Madrid depois de levar a Holanda à semifinal da Copa do Mundo de 1998, mas durou só uma temporada na Espanha. Já dirigiu cinco seleções diferentes (Coreia do Sul, Austrália, Rússia e Turquia, além do time de sua terra natal). Seu trabalho mais recente foi como interino do Chelsea na temporada passada.


Mais de Cidadãos do Mundo

Buffon largou casamento para viver com apresentador esportiva de TV
7 aspirantes a craque para acompanhar de perto no Mundial sub-20
Por onde andam os jogadores da Itália que fez o Brasil chorar na Copa-1982?
Livres para assinar: 7 astros que ficam sem contrato no fim da temporada


Por onde andam os jogadores do time dos “galácticos” do Real Madrid?
Comentários Comente

Rafael Reis

Pode um único clube concentrar os jogadores mais caros e conhecidos do futebol mundial? O empresário espanhol do ramo da construção civil Florentino Pérez, presidente do Real Madrid, acreditava que sim e tratou de transformar seu projeto em realidade.

Durante seis anos, de 2000 a 2006, o dirigente tratou de levar para a capital espanhola todo jogador que considerasse ter potencial para ser eleito o melhor do planeta ou, pelo menos, vender alguns milhões de camisas.

Os “galácticos” do Real Madrid nem conquistaram tantos títulos assim (uma Liga dos Campeões e dois Espanhóis, apenas), mas ajudaram a consolidar o marketing do clube como um fenômeno global e o paraíso das estrelas da bola.

O “Por Onde Anda” desta quinta-feira não irá mostrar os paradeiros dos jogadores de um time de sucesso em uma determinada temporada ou competição, mas sim dos atletas mais importantes que fizeram parte deste projeto megalomaníaco, o Real Madrid dos “galácticos”.

POR ONDE ANDA – REAL MADRID GALÁCTICO (2000 a 2006)?

Iker Casillas (35 anos) – Dono da meta do Real Madrid por mais de uma década e meia, o prata da casa é um dos poucos integrantes do “projeto galáctico” que ainda continua em atividade. O goleiro, campeão mundial (2010) e bi europeu (2008 e 2012) com a Espanha, defende o Porto desde que deixou seu clube formador, em 2015. Após a Euro-2016, deixou de ser convocado para a seleção.

Roberto Carlos (44 anos) – Estrangeiro que mais vestiu a camisa Real Madrid (527) em todos os tempos, o lateral esquerdo que marcou época na Espanha e na seleção brasileira se aposentou em 2012. Desde então, trabalhou como técnico do Anzhi, da Rússia, de dois times da Turquia (Sivasspor e Belediyespor) e do Dehli Dynamos (Índia). Atualmente, desempenha a função de embaixador do Real no exterior.

Raúl González (39 anos) – Maior artilheiro do Real até a aparição de Cristiano Ronaldo, Raúl Madrid, como ficou conhecido, deixou o clube em 2010 e defendeu Schalke 04, Al Sadd (Qatar) e New York Cosmos nos últimos cinco anos de sua carreira. De volta à Espanha após alguns anos morando nos EUA, ele trabalhará como assessor presidencial do Real a partir da próxima temporada.

Luís Figo (44 anos) – O melhor jogador do mundo em 2001, cuja transferência do Barcelona para o Real Madrid é considerada como o pontapé inicial do projeto galáctico, está aposentado há oito anos. Hoje em dia, Figo é um empresário com investimentos em diferentes áreas em Portugal. Dois anos atrás, lançou-se candidato à presidência da Fifa, mas desistiu da campanha às vésperas da eleição.

Zinedine Zidane (44 anos) – O autor do gol mais emblemático da “era galáctica” (o sem-pulo contra o Bayer Leverkusen, na decisão da Liga dos Campeões de 2002) é também aquele que vive o melhor momento na carreira. Ex-auxiliar de Carlo Ancelotti e técnico do Real Madrid Castilla entre 2014 e 2016, Zidane assumiu no ano passado o comando da equipe principal do clube espanhol e logo de cara conquistou o título da Champions.

Ronaldo (40 anos) – O Fenômeno desembarcou no Real Madrid logo depois da conquista da Copa-2002 com a seleção brasileira e vestiu por cinco temporadas a vitoriosa camisa branca. Aposentado desde o fim de sua passagem pelo Corinthians, em 2011, possui uma vasta gama de negócios e investimentos. Também comenta os jogos da seleção brasileira na TV Globo e é embaixador do Real.

David Beckham (41 anos) – O popstar daquela equipe, ficou conhecido como sinônimo de homem elegante e bonito, foi durante anos o jogador de futebol que mais ganhou dinheiro no planeta e até hoje estrela incontáveis campanhas publicitárias. Casado com Victoria Beckham, ex-integrante do Spice Girls, está aposentado há quatro anos. Pretende estrear em 2019 como dono de time – é um dos acionistas da nova equipe de Miami que planeja entrar na MLS.

Michael Owen (37 anos) – O garoto de ouro do futebol inglês no fim dos anos 1990 chegou ao Real Madrid em 2004, já debilitado por uma série de problemas físicos que impediram sua carreira de alcançar todo potencial que possuía. Sem jogar profissionalmente desde 2013, é um dos proprietários de uma rede social esportiva.

Robinho (33 anos) – Um dos últimos grandes investimentos da “era galáctica” era para ter sido o jogador capaz de fazer a transição do Real Madrid dos anos 2000 para a equipe da década de 2010. Mas, no meio do caminho, Robinho decidiu trocar a Espanha pelo projeto de novo rico do Manchester City. No ano passado, reencontrou o bom futebol no Atlético-MG e foi um dos artilheiros do Brasileiro.

Antonio Cassano (34 anos) – Uma espécie de Mario Balotelli da década passada, o atacante italiano teve no Real Madrid a oportunidade de ouro para se firmar como um dos grandes jogadores do futebol mundial. Mas a cabeça pequena e a barriga grande atrapalharam. Cassano está desempregado desde janeiro, mas promete que voltará à primeira divisão italiana na próxima temporada.

Vicente del Bosque (66 anos) – Único treinador que conseguiu domar a fogueira das vaidades do vestiário do Real Madrid durante os anos galácticos, conquistou a Liga dos Campeões em 2002 e deixou o clube no ano seguinte. Encontrou a consagração na seleção espanhola, onde permaneceu por oito anos e faturou o inédito título mundial (2010). Está aposentado desde o fim da Euro-2016.


Mais de Cidadãos do Mundo

Árbitro que prejudicou Bayern foi o 1º a marcar pênalti com ajuda de vídeo
Piqué pertence à “nobreza” do Bayern, mas carrega símbolo do Real no nome
“Show” no Espanhol faz Messi retomar liderança isolada da Chuteira de Ouro
Capitão do Real foi único espanhol contratao em 7 anos e gerou polêmica


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>