Blog do Rafael Reis

Arquivo : mundial sub-20

7 aspirantes a craque para acompanhar de perto no Mundial sub-20
Comentários Comente

Rafael Reis

Mbappé, Gabriel Jesus, Vinícius Júnior, Donnarumma, Renato Sanches, Gonçalo Guedes, Ousmane Dembélé, Rashford, Pulisic e Theo Hernández são alguns dos desfalques da 21ª edição do Mundial sub-20.

Mas a ausência dos jogadores mais badalados do planeta nascidos a partir de 1º de janeiro de 1997 não significa que a competição, que começa na madrugada deste sábado, na Coreia do Sul, não tenha garotos que mereçam ser observados de perto.

Selecionamos abaixo sete meninos que vão prender sua atenção durante o Mundial sub-20, que, desta vez, não contará com a participação da seleção brasileira, quinta colocada no Sul-Americano da categoria.

ALBAN LAFONT
Goleiro
18 anos
França
Toulouse (FRA)

Uma espécie de versão francesa de Donnarumma, é titular da meta do Toulouse desde que tinha 16 anos. Nascido em Burkina Fasso, migrou para a Europa ainda na infância e começou a construir a trajetória que o transformou no goleiro mais jovem da história a estrear na primeira divisão da França. Tratado como fenômeno pelos grandes clubes do Velho Continente, está na lista de desejos de Barcelona, Arsenal e Olympique de Marselha.

ADALBERTO PEÑARANDA
Atacante
19 anos
Venezuela
Málaga (ESP)

Dos 21 convocados da Venezuela para o Mundial sub-20, quatro já jogam na seleção principal. E Peñaranda não é só o mais experiente, como também o que atrai maior expectativa. O atacante foi descoberto pela Udinese quando tinha apenas 17 anos e está na Europa desde 2015. Apesar de ter disputado apenas 355 minutos nesta temporada, possui um grande potencial. É por isso que seu provável próximo destino deve ser a Roma, vice-líder do Italiano.

SANTIAGO ASCACIBAR
Volante
20 anos
Argentina
Estudiantes (ARG)

Capitão da seleção argentina sub-20, costuma ser chamado de “novo Mascherano”. Ascacibar tem em comum com o defensor do Barcelona a forte capacidade de marcação e a liderança que o transformaram em titular e dono do meio-campo do Estudiantes com apenas 19 anos. É pouco provável que retorne para casa depois do Mundial, já que Real Sociedad, Besiktas e, até mesmo, Barcelona cogitam sua contratação.

RODRIGO BENTANCUR
Meia
19 anos
Uruguai
Boca Junior (ARG)

Maior revelação das categorias de base do Boca Juniors nos últimos tempos, o camisa 20 do Uruguai será jogador da Juventus a partir de julho. A transferência, selada em abril, custou 9,5 milhões de euros (R$ 33 milhões) e começou a ser negociada dois anos atrás, quando Tevez trocou a Juve pelo Boca, que cedeu aos italianos como contrapartida a prioridade de compra de Bentancur.

TAKEFUSA KUBO
Meia-atacante
15 anos
Japão
FC Tokyo (JAP)

Novo Messi ou novo Freddy Adu? Só o tempo dirá. Mas é fato que o garoto que encantava nas categorias de base do Barcelona (e que deve voltar para lá quando alcançar a maioridade) irá disputar o primeiro Mundial sub-20 de sua carreira com apenas 15 anos de idade. Mesmo tão novo, Kubo já fez história no futebol japonês. O menino é o jogador mais jovem de todos os tempos a disputar uma partida de futebol como profissional na terra do sol nascente.

JEAN-KÉVIN AUGUSTIN
Atacante
19 anos
França
Paris Saint-Germain (FRA)

É muito difícil para um garoto das categorias de base conseguir um espaço em um elenco tão rico e volumoso quanto o do Paris Saint-Germain. Mesmo com a concorrência de Cavani e, até o ano passado, de Ibrahimovic, Augustin já conseguiu disputar mais de 20 partidas com a camisa do clube francês. De olho na evolução de sua carreira, o atacante quer buscar novos ares na próxima temporada. O Borussia Dortmund é o favorito para contratá-lo. Mas a Fiorentina também já abriu as portas para recebê-lo.

JOSÉ GOMES
Atacante
18 anos
Portugal
Benfica (POR)

Autor de 19 gols em 28 partidas pela seleção sub-17 de Portugal, o atacante nascido em Guiné-Bissau é uma das maiores apostas do Benfica para os próximos anos. Apesar de muito jovem, José Gomes já até estreou na Liga dos Campeões (ficou em campo durante oito minutos contra o Napoli, em setembro). Deve ser promovido de vez ao elenco principal depois do Mundial.


Mais de Cidadãos do Mundo

Por onde andam os jogadores da Itália que fez o Brasil chorar na Copa-1982?
Livres para assinar: 7 astros que ficam sem contrato no fim da temporada
Pivô de escândalo no Barça, “Messi japonês” estreia aos 15 e causa furor
Por onde andam os jogadores do Milan de 1990, último bicampeão europeu?


Pivô de escândalo no Barça, “Messi japonês” estreia aos 15 e causa furor
Comentários Comente

Rafael Reis

É possível que você já tenha visto no YouTube algum vídeo de uma criança asiática, pequena e franzina, enfileirando adversários, marcando golaços e produzindo verdadeiras obras de arte com a camisa do Barcelona.

Não foi à toa que Takefusa Kubo ganhou o mais óbvio e imponente apelido para um menino com essas características: “Messi japonês”.

Dois anos depois de ser obrigado a deixar as categorias de base do Barcelona, em um escândalo que fez o clube catalão até ser punido pela Fifa, o garoto já começou a escrever seu nome na história do futebol.

Em novembro, Kubo se tornou o jogador mais jovem a disputar uma partida como profissional no Japão. No início deste mês, virou o segundo mais novo a estrear em uma competição de primeira divisão por lá. E, a partir deste sábado, poderá ser visto no Mundial sub-20.

Detalhe: fez tudo isso com apenas 15 anos. É isso mesmo, o precoce meia-atacante nasceu em junho de 2001.

“Não gosto de ser comparado a Messi, mas espero algum dia ser como ele”, afirmou Kubo ao jornal “Nikkan Sports”.

O adolescente, que hoje veste a camisa do FC Tokyo e se alterna entre a equipe principal e o time que disputa a terceira divisão japonesa, passou quatro anos nas categorias de base do Barcelona, onde começou a ser comparado ao astro argentino.

Kubo foi descoberto pelo Barça quando tinha oito anos e passou a se destacar em uma escolinha do clube em Fukuoka, no sul do Japão. Dois anos depois, foi convidado a mudar para a Espanha e treinar em La Masia, a celebrada fábrica de jovens jogadores do time catalão.

Logo na primeira temporada na nova casa, marcou 74 gols em 30 partidas. Passou a ser tratado como fenômeno e se tornou uma das mais apostas para uma futura sucessão para Messi.

Mas, no final de 2014, seu mundo caiu. Kubo foi um dos pivôs do escândalo que fez com que a Fifa punisse o Barcelona com um ano de proibição na contratação de jogadores. O motivo: justamente a contratação irregular de jogadores estrangeiros menores de 18 anos, caso da promessa japonesa.

É por isso que o “Messi do Japão” voltou para casa em 2015 e, desde então, defende o FC Tokyo. No entanto, de acordo com a imprensa asiática, essa é uma situação temporária, e o adolescente deve retornar ao Barça assim que tiver condições legais para isso.

Kubo e a seleção japonesa estreiam no Mundial sub-20 contra a África do Sul, na madrugada de domingo. Itália e Uruguai são os outros integrantes do Grupo D da competição.


Mais de Cidadãos do Mundo

Por onde andam os jogadores do Milan de 1990, último bicampeão europeu?
Acusação de estupro é mais uma na lista de polêmicas extracampo de CR7
Perto do tetra, Messi só bate 1 dos últimos 6 campeões da Chuteira de Ouro
Por onde andam os jogadores do Mazembe que surpreenderam o Inter em 2010?


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>