Blog do Rafael Reis

Ex-Corinthians, Zizao agora é líder do Chinês… e com um time “pobre”

Rafael Reis

Quem lidera o milionário Campeonato Chinês? O Guangzhou Evegrande, atual hexacampeão nacional? O Shanghai SIPG, dos brasileiros Hulk e Oscar? Talvez o Shanghai Shenhua, do astro Carlos Tevez? Ou ainda o Tianjin Quanjian, de Alexandre Pato e do belga Axel Witsel?

Nenhum deles. A resposta correta para essa pergunta não é nenhuma das alternativas mais óbvias. A dona do futebol chinês neste início de temporada 2017 é a equipe de Zizao.

O Guangzhou R&F, time que o carismático ex-jogador do Corinthians defende desde o começo do ano passado, é o último invicto da Superliga Chinesa. Em seis rodadas, acumula cinco vitórias e um empate.

Líder da competição, tem três pontos de vantagem para Shanghai SIPG, Guangzhou Evergrande e Shandong Luneng, seus adversários mais próximos.

O que surpreende na primeira colocação ocupada pelo time do sul da China nem é o fato de ele contar com Zizao em sua lista de atletas, mas sim o poderio financeiro e o elenco modesto na comparação com os clubes mais poderosos do país.

De acordo com o Transfermarkt, site especializado no mercado da bola, o Guangzhou R&F tem apenas o 11º elenco mais valioso entre os 16 participantes da primeira divisão chinesa.

A soma dos valores de mercado de todos os seus jogadores gira em torno de 15 milhões de euros (R$ 51,9 milhões), menos de 24% do valor estimado do elenco do Shanghai SIPG (63,9 milhões de euros, ou R$ 221 milhões), o mais caro do gigante asiático.

Enquanto os clubes mais abastados do país sonham com astros do escalão de Cristiano Ronaldo e Wayne Rooney e contratam jogadores com história de sucesso no primeiro escalão da Europa, o líder do Campeonato Chinês se satisfaz com coadjuvantes do futebol internacional e atletas pouco conhecidos.

A estrela da companhia é um israelense. Eran Zahavi, ex-jogador do Maccabi Tel Aviv que jogou por duas temporadas no Palermo e marcou somente dois gols, é o artilheiro da Superliga, com seis bolas na rede, e o principal nome do Guangzhou R&F.

Os outros estrangeiros do elenco dirigido pelo sérvio Dragan Stojkovic também fogem do estereótipo de estrelas consagradas que costumam ir para a China ganhar dinheiro.

O mais conhecido deles é o volante Júnior Urso, ex-Atlético-MG e com passagens por Avaí e Coritiba. A sensação do futebol chinês conta ainda com o brasileiro Renatinho, meia-atacante que fez carreira no futebol paranaense e também vestiu a camisa da Ponte Preta, o sul-coreano Hyun-Soo Jang e o australiano Apostolos Giannou.

E o Zizao? Qual o papel do ex-corintiano na equipe que tem surpreendido a China?

O dono da camisa 32 é uma espécie de curinga do meio-campo do Guangzhou R&F. Titular em cinco das seis partidas desta temporada, já atuou como volante, aberto pela esquerda e também centralizado, na criação das jogadas.

O ex-jogador do Corinthians ainda não balançou as redes em 2017, mas já deu uma assistência, na vitória por 2 a 0 contra o Tianjin Quanjian, de Pato, na primeira rodada do Chinês.


Mais de Clubes

– Por que gigantes europeus, como o Dortmund, tem ações na Bolsa?
– Fim das retrancas: Europa vê a maior ''chuva de gols'' dos últimos 39 anos
– Quem foi Jorge Wilstermann, que dá nome a rival do Palmeiras nesta quarta?
– Arena multiuso? Conheça o estádio que fica no teto de um shopping center