Blog do Rafael Reis

Cara nova, Leicester é o vencedor do sorteio dos grupos da Champions
Comentários 1

Rafael Reis

Maior surpresa do futebol mundial na temporada passada, o Leicester foi o grande vencedor do sorteio que definiu os grupos da Liga dos Campeões da Europa.

O atual campeão inglês, que disputará a Champions pela primeira vez na história, escapou dos adversários mais qualificados e terá Porto, Brugge e Copenhague como rivais no Grupo G.

Graças ao sorteio, a classificação do time de Vardy e Mahrez para as oitavas de final se tornou algo quase protocolar. E mesmo o primeiro lugar do grupo é uma missão bastante possível de ser atingida.

Leicester

Cabeça de chave devido ao título inédito obtido em 2015/16, o Leicester não poderia cair no mesmo grupo de Benfica, Barcelona, Bayern de Munique, CSKA, Real Madrid, Juventus, Arsenal, Manchester City e Tottenham.

Mas outros times do primeiro escalão europeu, como Atlético de Madri, Borussia Dortmund e Sevilla, eram adversários em potencial.

Mas o Leicester deu sorte, muita sorte. Seu rival mais qualificado, o Porto, não é mais o mesmo de algumas temporadas atrás e se tornou apenas a terceira força de Portugal, atrás de Benfica e Sporting.

Brugge e Copenhague também não são dos adversários mais temidos. Habitués na Champions, eles raramente vão além da fase de grupos –os dinamarquês chegaram às oitavas em 2010/11, e os belgas foram finalistas na longínqua temporada 1977/78.

No mais, o sorteio da Champions apresentou o mesmo roteiro de previsibilidade das últimas temporadas, desde a mudança na regra das fases preliminares que aumentou o número de campeões nacionais na fase de grupos e diminuiu a presença de terceiros e quartos colocados das ligas mais fortes.

Com uma grande diferença de nível técnico entre as equipes, é fácil prever a maior parte dos clubes que passarão de fase e disputarão a fase final da competição.

É claro que surpresas acontecem, como a eliminação do Manchester United contra Wolsfburg, PSV e CSKA Moscou na temporada passada, mas elas são cada vez mais raras. Ou alguém imagina Barcelona, Real Madrid, PSG e Bayern de Munique fora das oitavas?

Logo abaixo, estão os oito grupos da Champions 2016/17. Em negrito, os clubes que acredito que passarão para a próxima fase.

LIGA DOS CAMPEÕES DA EUROPA – FASE DE GRUPOS

GRUPO A: Paris Saint-Germain (FRA), Arsenal (ING), Basel (SUI) e Ludogorets (BUL)
GRUPO B: Benfica (POR), Napoli (ITA), Dínamo Kiev (UCR) e Besiktas (TUR)
GRUPO C: Barcelona (ESP), Manchester City (ING), Borussia Mönchengladbach (ALE) e Celtic (ESC)
GRUPO D: Bayern de Munique (ALE), Atlético de Madri (ESP), PSV Eindhoven (HOL) e Rostov (RUS)
GRUPO E: CKSA Moscou (RUS), Bayer Leverkusen (ALE), Tottenham (ING) e Monaco (FRA)
GRUPO F: Real Madrid (ESP), Borussia Dortmund (ALE), Sporting (POR) e Legia Varsóvia (POL)
GRUPO G: Leicester (ING), Porto (POR), Brugge (BEL) e Copenhague (DIN)
GRUPO H: Juventus (ITA), Sevilla (ESP), Lyon (FRA) e Dínamo Zagreb (CRO)


Mais de Opinião

– Só não tratem o ouro do futebol como o maior momento do Brasil na Olimpíada
– Para o bem e para o mal, o futebol é o que é graças a Havelange
– Os campeões da temporada 2016/17: minhas previsões
Quem serão os campeões de 2016/17? Participe do “Bolão do Futebol Europeu”


5 novelas para acompanhar na última semana da janela de transferências
Comentários 3

Rafael Reis

A janela de transferências para as principais ligas da Europa fecha daqui uma semana. Isso significa que clubes de Espanha, Itália, Alemanha, Inglaterra e França têm até o dia 31 para fecharem seus elencos para a primeira metade da temporada 2016/17.

Apesar do pouco tempo para o encerramento das negociações, há muita coisa que ainda precisa ser definida: contratações para suprir deficiências, jogadores indesejados para serem negociados e jovens que precisam ser emprestados para ganhar experiência.

Separamos agora as cinco maiores novelas que se arrastaram até a última semana da janela de transferências e que têm apenas mais sete dias para ganharem um final feliz.

O QUE SERÁ DE BALOTELLI?
Balotelli
Ex-futuro candidato ao posto de um dos melhores jogadores do mundo, o problemático atacante está completamente fora dos planos do Liverpool depois de um mal sucedido empréstimo ao Milan na temporada passada. Ciente de que não terá chance nos Reds, Balotelli tentou emplacar transferências para Ajax e Besiktas, mas os dois clubes o recusaram. Seu destino mais provável é um time menor do futebol italiano. Bologna, Chievo e Sassuolo são os interessados em contratá-lo.

O 4º ATACANTE DO BARCELONA
Barcelona
Um clube com a importância e o dinheiro do Barcelona não deve ter dificuldade para convencer um atacante a vestir sua camisa, certo? Errado. O time catalão passou a janela de transferências inteira tentando em vão contratar um jogador para ser o substituto direto de Messi, Neymar e Suarez. Gameiro, Vietto e Gabriel Jesus foram alguns dos nomes que recusaram o Barça e preferiram outras equipes. De acordo com o meia Iniesta, nenhum homem de frente quer jogar no gigante catalão por ter certeza que será reserva.

OS INDESEJADOS DE MOURINHO
Schweinsteiger
Não é segredo nenhum que José Mourinho não curte muito alguns jogadores do Manchester United e adoraria se ver livre deles. Bem, resta uma semana para o treinador português encontrar um novo clube para o volante alemão Schweinsteiger, que chegou a ser rebaixado para o time B, o lateral direito Darmian e o meia-atacante Depay, por exemplo. Quanto ao meia Mata, seu desafeto dos tempos de Chelsea, a situação melhorou: o espanhol tem sido inclusive titular da equipe no começo da temporada.

TROCA-TROCA DOS GOLEIROS
Brav
Essa novela está mais encaminhada. Em sua primeira temporada no Manchester City, Pep Guardiola não quer saber de Hart como goleiro titular e decidiu contratar Bravo. O Barcelona, por sua vez, optou por ir atrás do holandês Cilessen, do Ajax, para a vaga que será aberta pela saída do chileno. Os dois negócios estão praticamente concretizados. O que está em aberto é qual será o destino de Hart, dono da camisa 1 da seleção inglesa. O Everton tem interesse, mas os 35 milhões de euros (R$ 128 milhões) pedidos pelo City dificultam a transação.

CADÊ O DINHEIRO DA CHINA DO MILAN?
Berlusconi
A venda para um grupo de investidores chineses após 30 anos de administração de Silvio Berlusconi deu ao torcedor a esperança de ver o Milan sair do marasmo das últimas temporadas e voltar a ser grande, pelo menos na Itália. Mas, apesar de o acordo prever um investimento de R$ 350 milhões (quase R$ 1,3 bilhão) nos últimos três anos, o mercado milanista tem sido decepcionante. O reforço mais conhecido é José Sosa, um meia argentino que não deu certo no Bayern e no Atlético de Madri. Uma contratação mais impactante, como o meia espanhol Isco, do Real Madrid, é o sonho para a última semana da janela.


Mais de Clubes

– Após 16 anos, Real perde recorde de contratação mais cara da história
– Em busca de futuro astro, City torra R$ 300 mi e monta seleção sub-20
– Betty, a Feia e refrigerante de maçã financiam finalista da Libertadores
– Real gasta menos em reforços que Rubin Kazan e Bournemouth; veja lista
Quem serão os campeões de 2016/17? Participe do “Bolão do Futebol Europeu”


Mercado da Bola Internacional: quem chega e sai nos grandes europeus
Comentários 4

Rafael Reis

Quer saber as mudanças nos elencos dos principais clubes europeus para a temporada 2016/17? Esse espaço lista os negócios mais importantes feitos pelos times do Velho Continente mais conhecidos e queridos no Brasil nesta janela de transferência.

Confira então quem chega e quem sai das principais equipes do mundo:

MILAN (ITA)

Chegam:
José Sosa (M, ARG, Besiktas) – 7,5 milhões de euros
Gustavo Gómez (Z, PAR, Lanús) – 8,5 milhões de euros
Vincenzo Montella (T, ITA, Sampdoria) – sem custo
Gianluca Lapadula (A, ITA, Pescara) – 9 milhões de euros
Leonel Vangioni (LE, ARG, River Plate) – sem custo
Gabriel (G, BRA, Napoli) – volta de empréstimo
Gabriel Paletta (Z, ITA, Atalanta) –  volta de empréstimo
Suso Fernández (MA, ESP, Genoa) – volta de empréstimo

Saem:
Kevin-Prince Boateng (M, GAN, Las Palmas) – sem custo
Jérémy Menez (MA, FRA, Bordeaux) – sem custo
Alex (Z, BRA) – sem custo
Philippe Mexès (Z, FRA) – sem custo
Christian Abbiati (G, ITA) – aposentadoria
Mario Balotelli (A, ITA, Liverpool) – volta de empréstimo


ROMA (ITA)
Bruno Peres
Chegam:
Bruno Peres (LD, BRA, Roma) – empréstimo
Thomas Vermaelen (Z, BEL, Barcelona) – empréstimo
Federico Fazio (Z, ARG, Tottenham) – empréstimo
Juan Jesus (Z, BRA, Inter de Milão) – empréstimo
Mário Rui (LE, POR, Empoli) – empréstimo
Alisson (G, BRA, Roma) – 5 milhões de euros
Gerson (M, BRA, Fluminense) – 16 milhões de euros
Moustapha Seck (LE, SEN, Lazio) – sem custo
Leandro Paredes (V, ARG, Empoli) – volta de empréstimo
Juan Iturbe (MA, PAR, Bournemouth) – volta de empréstimo

Saem:
Seydou Keita (M, MAL, El-Jaish) – sem custo
Iago Falqué (MA, ESP, Torino) – empréstimo
Leandro Castán (Z, BRA, Sampdoria) – empréstimo
Miralem Pjanic (M, BOS, Juventus) – 32 milhões de euros
Maicon (LD, BRA) – sem custo
Morgan de Sanctis (G, ITA, Monaco) – sem custo
Lucas Digne (LE, FRA, Paris Saint-Germain) – volta de empréstimo
Wojciech Szczesny (G, POL, Arsenal) – volta de empréstimo
Emerson Palmieri (LE, BRA, Santos) – volta de empréstimo
Salih Ucan (M, TUR, Fenerbahce) – volta de empréstimo


MANCHESTER CITY (ING)
Stones
Chegam:
John Stones (Z, ING, Everton) – 55,6 milhões de euros
Leroy Sané (MA, ALE, Schalke 04) – 50 milhões de euros
Gabriel Jesus (A, BRA, Palmeiras) – 32 milhões de euros (em janeiro)
Oleksandr Zinchenko (M, UCR, Ufa) – 2 milhões de euros
Nolito (MA, ESP, Celta) – 18 milhões de euros
Ilkay Gündogan (M, ALE, Borussia Dortmund) – 27 milhões de euros
Pep Guardiola (T, ESP, Bayern) – sem custo
Jason Denayer (Z, BEL, Galatasaray) – volta de empréstimo
Bruno Zuculini (M, ARG, AEK Atenas) – volta de empréstimo

Saem:
Luke Brattan (V, AUS, Melbourne City) – empréstimo
Richard Wright (G, ING) – sem custo
Martín Demichelis (Z, ARG, Espanyol) – sem custo
Manuel Pellegrini (T, CHI) – sem custo


INTER DE MILÃO (ITA)
Frank de Boer
Chegam:
Frank de Boer (T, HOL, Ajax) – sem custo
Antonio Candreva (M, ITA, Lazio) – 22 milhões de euros
Cristian Ansaldi (LE, ARG, Genoa) – 6 milhões de euros
Caner Erkin (LE, TUR, Fenerbahce) – sem custo
Éver Banega (M, ARG, Sevilla) – sem custo
Andrea Ranocchia (Z, ITA, Sampdoria) – volta de empréstimo
Dodô (LE, BRA, Sampdoria) – volta de empréstimo
Francesco Bardi (G, ITA, Frosinone) – volta de empréstimo
Marco Andreolli (Z, ITA, Sevilla) – volta de empréstimo

Saem:
Roberto Mancini (T, ITA) – sem custo
Juan Jesus (Z, BRA, Roma) – empréstimo
Alex Telles (LE, BRA, Galatasaray) – volta de empréstimo
Adem Ljajic (MA, SER, Roma) – volta de empréstimo


PARIS SAINT-GERMAIN (FRA)

Chegam:
Jesé (A, ESP, Real Madrid) – 25 milhões de euros
Grzegorz Krychowiak (V, POL, Sevilla) – 33,6 milhões de euros
Giovani lo Celso (M, ARG, Rosario Central) – 10 milhões de euros (em janeiro)
Thomas Meunier (LD, BEL, Brügge) – 7 milhões de euros
Hatem Ben Arfa (MA, FRA, Nice) – sem custo
Unai Emery (T, ESP, Sevilla) – sem custo
Alphonse Aréola (G, FRA, Villarreal) – volta de empréstimo

Saem:
Nicolas Douchez (G, FRA, Lens) – sem custo
Laurent Blanc (T, FRA) – sem custo
Zlatan Ibrahimovic (A, SUE, Manchester United) – sem custo
Gregory van der Wiel (LD, HOL, Fenerbahce) – sem custo


PORTO (POR)
Depoitre
Chegam:
Laurent Depoitre (A, BEL, Genk) – 4 milhões de euros
Alex Telles (LE, BRA, Galatasaray) – 6,5 milhões de euros
Felipe (Z, BRA, Corinthians) – 6,2 milhões de euros
João Carlos Teixeira (M, POR, Liverpool) – sem custo
Nuno Espírito Santo (T, POR) – sem custo
Otávio (M, BRA, Vitória de Guimarães) – volta de empréstimo
Licá (MA, POR, Vitória de Guimarães) – volta de empréstimo
Adrián López (A, ESP, Villarreal) – volta de empréstimo
Josué (MA, POR, Braga) – volta de empréstimo
Fabiano (G, BRA, Fenerbahce) – volta de empréstimo
Diego Reyes (Z, MEX, Real Sociedad) – volta de empréstimo
Nabil Ghilas (A, ALG, Levante) – volta de empréstimo

Saem:
José Ángel (LE, ESP, Villarreal) – empréstimo
Helton (G, BRA) – sem custo
José Peseiro (T, POR, Braga) – sem custo


MANCHESTER UNITED (ING)
Pogba 2
Chegam:
Paul Pogba (M, FRA, Juventus) – 120 milhões de euros
Henrikh Mkhitaryan (MA, ARM, Borussia Dortmund) – 42 milhões de euros
Zlatan Ibrahimovic (A, SUE, Paris Saint-Germain) – sem custo
Eric Bailly (Z, CMF, Villarreal) – 38 milhões de euros
José Mourinho (T, POR) – sem custo

Saem:
Cameron Borthwick-Jackson (LE, ING, Wolverhampton) – empréstimo
James Wilson (A, ING, Derby County) – empréstimo
Adnan Januzaj (MA, BEL, Sunderland) – empréstimo
Paddy McNair (Z, IRN, Sunderland) – 5,3 milhões de euros
Guillermo Varela (LD, URU, Eintracht Frankfurt) – empréstimo
Louis van Gaal (T, HOL) – sem custo


NAPOLI (ITA)
Zielinski
Chegam:
Piotr Zielinski (M, POL, Udinese) – 14 milhões de euros
Arkadiusz Milik (A, POL, Ajax) – 25 milhões de euros
Emanuele Giaccherini (M, ITA, Sunderland) – 1,5 milhão de euros
Lorenzo Tonelli (Z, ITA, Empoli) – 10 milhões de euros
Luigi Sepe (G, ITA, Fiorentina) – volta de empréstimo
Josip Radosevic (V, CRO, Eibar) – volta de empréstimo
Jonathan de Guzmán (M, HOL, Carpi) – volta de empréstimo

Saem:
Gonzalo Higuaín (A, ARG, Juventus) – 90 milhões de euros
Nathaniel Chalobah (M, ING, Chelsea) – volta de empréstimo
Gabriel (G, BRA, Milan) – volta de empréstimo
Vasco Regini (LE, ITA, Sampdoria) – volta de empréstimo


LEICESTER (ING)

Chegam:
Bartosz Kaputska (M, POL, Cracóvia) – 9 milhões de euros
Ahmed Musa (A, NIG, CSKA Moscou) – 19,5 milhões de euros
Nampalys Mendy (V, FRA, Nice) – 15,5 milhões de euros
Luis Hernández (Z, ESP, Sporting Gijón) – sem custo
Ron-Robert Zieler (G, ALE, Hannover) – 3,5 milhões de euros
Yohan Benalouane (Z, TUN, Fiorentina) – volta de empréstimo

Saem:
Liam Moore (Z, ING, Reading) – 1,1 milhão de euros
N'Golo Kanté (V, FRA, Chelsea) – 35,8 milhões de euros
Mark Schwarzer (G, AUS) – sem custo


BENFICA (POR)
Danilo
Chegam:

Danilo Barbosa (V, BRA, Braga) – empréstimo
Óscar Benítez (MA, ARG, Lanús) – 3,3 milhões de euros
Andrija Zivkovic (MA, SER, Partizan Belgrado) – sem custo
Guillermo Cellis (V, COL, Júnior de Barranquilla) – 2,2 milhões de euros
Hamdou Elhouni (MA, LIB, Santa Clara) – não divulgado
André Horta (M, POR, Vitória de Setúbal) – 400 mil euros
Franco Cervi (MA, ARG, Rosario Central) – 4,1 milhões de euros
André Carrillo (MA, PER, Sporting) – sem custo
Branimir Kalaica (Z, CRO, Dínamo Zagreb) – sem custo
André Horta (M, POR, Vitória de Setúbal) – não divulgado
Pelé (V, POR, Paços Ferreira) – volta de empréstimo

Saem:
Talisca (M, BRA, Besiktas) – empréstimo
Steven Vitória (Z, CAN, Legia Gdansk) – sem custo
Nico Gaitán (MA, ARG, Atlético de Madri) – 25 milhões de euros
Renato Sanches (M, POR, Bayern de Munique) – 35 milhões de euros
Sílvio (LD, POR, Atlético de Madri) – volta de empréstimo


ATLÉTICO DE MADRI (ESP)

Chegam:
Kévin Gameiro (A, FRA, Sevilla) – 32 milhões de euros
Sime Vrsaljko (LD, CRO, Sassuolo) – 16 milhões de euros
Nico Gaitán (MA, ARG, Benfica) – 25 milhões de euros
Diogo Jota (MA, POR, Paços de Ferreira) – 7,2 milhões de euros
Javier Manquillo (LD, ESP, Olympique de Marselha) – volta de empréstimo
Alessio Cerci (MA, ITA, Genoa) – volta de empréstimo

Saem:
Luciano Vietto (A, ARG, Sevilla) – empréstimo
Matías Kranevitter (V, ARG, Sevilla) – empréstimo
Jesús Gámez (LD, ESP, Newcastle) – não divulgado


JUVENTUS (ITA)

Chegam:
Gonzalo Higuaín (A, ARG, Napoli) – 90 milhões de euros
Marko Pjaca (MA, CRO, Dínamo Zagreb) – 23 milhões de euros
Mehdi Benatia (Z, MAR, Bayern) – empréstimo
Miralem Pjanic (M, BOS, Roma) – 32 milhões de euros
Daniel Alves (LD, BRA, Barcelona) – sem custo
Ouasim Bouy (M, MAR, Zwolle) – volta de empréstimo
Luca Marrone (V, ITA, Verona) –  volta de empréstimo
Paolo de Ceglie (LE, ITA, Olympique de Marselha) –  volta de empréstimo

Saem:
Roberto Pereyra (M, ARG, Watford) – 13 milhões de euros
Paul Pogba (M, FRA, Manchester United) – 120 milhões de euros
Simone Padoin (M, ITA, Cagliari) – 600 mil euros
Álvaro Morata (A, ESP, Real Madrid) – 30 milhões de euros
Rubinho (G, BRA) – sem custo
Martín Cáceres (L, URU) – sem custo
Juan Cuadrado (MA, COL, Chelsea) – volta de empréstimo


BARCELONA (ESP)

Chegam:
André Gomes (M, POR, Valencia) – 35 milhões de euros
Lucas Digne (LE, FRA, Paris Saint-Germain) – 16,5 milhões de euros
Samuel Umtiti (Z, FRA, Lyon) – 25 milhões de euros
Denis Suárez (MA, ESP, Villarreal) – 3,2 milhões de euros

Saem:
Thomas Vermaelen (Z, BEL, Roma) – empréstimo
Adriano (LE, BRA, Besiktas) – 600 mil euros
Sandro Ramírez (A, ESP, Málaga) – sem custo
Marc Bartra (Z, ESP, Borussia Dortmund) – 8 milhões de euros
Daniel Alves (LD, BRA, Juventus) – sem custo


LIVERPOOL (ING)
Wijnaldum
Chegam:
Georginio Wijnaldum (M, HOL, Newcastle) – 27,5 milhões de euros
Alexander Manninger (G, AUT, Augbsurg) – sem custo
Ragnar Klavan (Z, EST, Augsburg) – 5 milhões de euros
Sadio Mané (MA, SEN, Southampton) – 41,2 milhões de euros
Loris Karius (G, ALE, Mainz) – 6,2 milhões de euros
Joel Matip (Z, CAM, Schalke 04) – sem custo
Mario Balotelli (A, ITA, Milan) – volta de empréstimo
Lazar Markovic (MA, SER, Fenerbahce) – volta de empréstimo
Luis Alberto (M, ESP, La Coruña) – volta de empréstimo

Saem:
Jon Flanagan (LD, ING, Burnley) – empréstimo
Ádám Bogdán (G, HUN, Wigan) – empréstimo
Brad Smith (LE, AUS, Bourneouth) – 3,6 milhões de euros
Joe Allen (M, GAL, Stoke City) – 15,5 milhões de euros
Jordon Ibe (M, ING, Bournemouth) – 18 milhões de euros
Martin Skrtel (Z, SVK, Fenerbahce) – 6 milhões de euros
Kolo Touré (Z, CMF, Celtic) – sem custo
João Carlos Teixeira (M, POR, Porto) – sem custo


ARSENAL (ING)
Rob Holding
Chegam:
Rob Holding (Z, ING, Arsenal) – 3 milhões de euros
Takuma Asano (A, JAP, Sanfrecce Hiroshima) – 4 milhões de euros
Granit Xhaka (M, SUI, Borussia Mönchengladbach) – 45 milhões de euros
Kelechi Nwakali (M, NIG, Diamond Football Academy) – 3,8 milhões de euros
Mathieu Debuchy (LD, FRA, Bordeaux) – volta de empréstimo

Saem:
Joel Campbell (MA, CRI, Sporting) – empréstimo
Mathieu Flamini (M, FRA) – sem custo
Tomás Rosicky (M, TCH) – sem custo
Mikel Arteta (M, ESP) – aposentadoria


BORUSSIA DORTMUND (ALE)

Chegam:
André Schürrle (MA, ALE, Wolfsburg) – 30 milhões de euros
Mario Götze (MA, ALE, Bayern de Munique) – 26 milhões de euros
Raphaël Guerreiro (LE, POR, Lorient) – 12 milhões de euros
Sebastian Rode (M, ALE, Bayern de Munique) – 14 milhões de euros
Emre Mor (A, TUR, Nordsjaelland) – 9,5 milhões de euros
Marc Bartra (Z, ESP, Barcelona) – 8 milhões de euros
Ousmane Dembélé (MA, FRA, Rennes) – 8 milhões de euros
Mikel Merino (M, ESP, Osasuna) – 3,75 milhões de euros
Jannik Bandowski (LE, ALE, 1860 Munique) – volta de empréstimo

Saem:
Moritz Leitner (M, ALE, Lazio) – 2 milhões de euros
Henrikh Mkhitaryan (MA, ARM, Manchester United) – 42 milhões de euros
Ilkay Gündogan (M, ALE, Manchester City) – 27 milhões de euros
Mats Hummels (Z, ALE, Bayern de Munique) – 38 milhões de euros


CHELSEA (ING)
Kante
Chegam:
N'Golo Kanté (V, FRA, Leicester) – 35,8 milhões de euros
Michy Batshuayi (A, BEL, Olympique de Marselha) – 39 milhões de euros
Juan Cuadrado (MA, COL, Juventus) – volta de empréstimo
Nathaniel Chalobah (M, ING, Napoli) – volta de empréstimo
Antonio Conte (T, ITA, Itália) – sem custo
Christian Atsu (MA, GAN, Málaga) – volta de empréstimo
Kenneth Omeruo (Z, NIG, Kasimpasa) – volta de empréstimo
Marco van Ginkel (M, HOL, PSV) – volta de empréstimo
Mario Pasalic (M, CRO, Monaco) – volta de empréstimo
Nathan (MA, BRA, Vitesse) – volta de empréstimo

Saem:
Bertrand Traoré (A, BFA, Ajax) – empréstimo
Abdul Rahman Baba (LE, GAN, Schalke 04) – empréstimo
Marco Amelia (G, ITA) – sem custo
Radamel Falcao García (A, COL, Monaco) – volta de empréstimo
Alexandre Pato (A, BRA, Corinthians) – volta de empréstimo
Guus Hiddink (T, HOL) – sem custo


TOTTENHAM (ING)

Chegam:

Vincent Janssen (A, HOL, AZ Alkmaar) – 22,1 milhões de euros
Victor Wanyama (V, QUE, Southampton) – 14,4 milhões de euros

Saem:


REAL MADRID (ESP)
Morata
Chegam:
Álvaro Morata (A, ESP, Juventus) – 30 milhões de euros
Lucas Silva (M, BRA, Olympique de Marselha) – volta de empréstimo
Marco Asensio (M, ESP, Espanyol) – volta de empréstimo
Fábio Coentrão (LE, POR, Monaco) – volta de empréstimo

Saem:
Jesé (A, ESP, PSG) – 25 milhões de euros
Borja Mayoral (A, ESP, Wolfsburg) – empréstimo
Álvaro Arbeloa (L, ESP) – sem custo
Rubén Yañez (G, ESP) – sem custo


BAYERN DE MUNIQUE (ALE)
Bundesliga - "Borussia Dortmund v VfL Wolfsburg"
Chegam:
Mats Hummels (Z, ALE, Borussia Dortmund) – 38 milhões de euros
Renato Sanches (M, POR, Benfica) – 35 milhões de euros
Carlo Ancelotti (T, ITA) – sem custo

Saem:
Mario Götze (MA, ALE, Borussia Dortmund) – 26 milhões de euros
Mehdi Benatia (Z, MAR, Juventus) – empréstimo
Sebastian Rode (M, ALE, Borussia Dortmund) – 14 milhões
Serdar Tasci (Z, ALE, Spartak Moscou) – volta de empréstimo
Pep Guardiola (T, ESP, Manchester City) – sem custo


5 brasileiros para acompanhar de perto na temporada europeia
Comentários 6

Rafael Reis

Se você estava com a atenção toda voltada para a Olimpíada do Rio-2016, saiba que a temporada 2016/17 do futebol europeu já começou.

Os campeonatos Francês, Inglês, Espanhol e Italiano já tiveram suas primeiras rodadas disputadas e a Liga dos Campeões está na sua última fase preliminar. Mas não se preocupe, ainda dá tempo de correr atrás do prejuízo.

A nova temporada do futebol europeu está cheia de histórias que merecem ser contadas e jogadores que devem ser observados de perto.

Selecionamentos cinco atletas, todos brasileiros, que merecem esse acompanhamento do público ao longo dos próximos meses.

ALEXANDRE PATO
Atacante
26 anos
Villarreal (ESP)
Pato
Depois de passar um semestre em que praticamente não entrou em campo no Chelsea, o centroavante recebeu mais uma chance de atuar em uma das ligas mais importantes do futebol mundial ao assinar com o Villarreal. Apesar do fracasso na Inglaterra, Pato chegou com pompa na Espanha. Ganhou a camisa 10 e estreou balançando as redes –marcou na derrota por 2 a 1 para o Monaco, na semana passada, pela Liga dos Campeões.

GANSO
Meia
26 anos
Sevilla (ESP)
Ganso
Após mais de meia década de uma curiosidade geral de comentaristas e torcedores, enfim descobriremos se o futebol de Ganso conseguirá se encaixar no futebol europeu. O ex-meia de Santos e São Paulo foi contratado pelo Sevilla, time dirigido pelo badalado treinador argentino Jorge Sampaoli, ex-comandante do Chile. Por enquanto, o brasileiro é banco no atual tricampeão da Liga Europa.

ALLAN
Volante
25 anos
Napoli (ITA)
Allan
Coração do Napoli ao longo da temporada passada, o ex-volante do Vasco foi um dos destaques do Campeonato Italiano e virou opção real para o futuro da seleção brasileira. Resta saber agora se, atuando em um time mais enfraquecido depois da venda de Gonzalo Higuaín, Allan conseguirá manter o futebol de alto nível e se concretizar como um nome válido para o técnico Tite.

MARQUINHOS
Zagueiro
22 anos
Paris Saint-Germain (FRA)
Marquinhos
Medalha de ouro com a seleção na Olimpíada do Rio, de Janeiro o zagueiro ameaçou deixar o PSG por não ser titular da equipe. A chegada do técnico Unai Emery ao clube mais forte da França acalmou seus ânimos e o fez ficar. Agora, é hora de descobrir se o treinador espanhol lhe dará um lugar mesmo um lugar no time ou manterá David Luiz ao lado de Thiago Silva no miolo de zaga.

ALISSON
Goleiro
23 anos
Roma (ITA)
Alisson
Titular de Dunga na seleção, o goleiro gaúcho já teria normalmente sua vaga ameaçada com a mudança de treinador e a contratação de Tite para dirigir o Brasil. Recém-chegado à Roma, Alisson ficou em situação ainda mais complicada depois que o clube italiano decidiu exercer o direito de compra do polonês Szczesny e colocou os dois para disputar posição. O brasileiro foi titular na Liga dos Campeões, mas viu do banco a estreia no Italiano.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

– Brasil pode ter remanescentes do ouro, “gringos'' e ex-Corinthians em Tóquio
– Astro maior, Neymar vale mais que 14 das 16 seleções dos Jogos Olímpicos
Ilsinho até estranha liberdade nos EUA: “aqui é outra qualidade de vida”
Copa Sul-Americana ajuda venezuelanos a driblar escassez de remédios
– Quem serão os campeões de 2016/17? Participe do “Bolão do Futebol Europeu”


Brasil pode ter remanescentes do ouro, “gringos” e ex-Corinthians em Tóquio
Comentários Comente

Rafael Reis

Campeões olímpicos de futebol com a seleção brasileira na Rio-2016, Thiago Maia e Gabriel Jesus podem ter a chance de defender nos Jogos de Tóquio-2020 o título conquistado nos pênaltis no último sábado.

O volante do Santos e o atacante do Palmeiras, já negociado com o Manchester City, são os únicos dos 18 jogadores do grupo do técnico Rogério Micale que ainda terão idade olímpica daqui quatro anos.

Jesus

Caçulas do time olímpico do Brasil, Thiago e Jesus nasceram em 1997, ano limite para participar do futebol nos Jogos de Tóquio, caso não haja nenhuma mudança nas regras de inscrição.

A experiência da inédita conquista da medalha de ouro os coloca como possíveis lideres do time que buscará o bicampeonato no Japão. Um time que, de certa forma, já começou a ser construído.

A convocação da seleção sub-20 para dois amistosos contra a Inglaterra, no próximo mês, feita pelo próprio Micale, já deu os primeiros indícios de quem pode fazer parte da próxima equipe olímpica brasileira.

O grupo, formado por jogadores que, assim como Thiago e Jesus nasceram a partir de 1997, conta com alguns nomes bem conhecidos do torcedor brasileiro e fortes candidatos a participar de Tóquio-2020.

Entre os nomes mais famosos da equipe estão o meia Gerson, que trocou o Fluminense pela Roma, o atacante Malcom, revelado pelo Corinthians e que hoje defende o Bordeaux, o centroavante Felipe Vizeu, do Flamengo, e o lateral esquerdo Guilherme Arana, do Corinthians.

Outro jogador conhecido que pode fazer parte do próximo projeto olímpico é quase um “estrangeiro”. O zagueiro Lyanco, do São Paulo, já atuou pelo time sub-19 da Sérvia, país de origem de sua família paterna, mas agora aceitou a convocação do Brasil.

Mas ele não é o único. Os meias Werick Maciel e Lucas de Veja, que atuam nas categorias de base do Barcelona e não foram convocados para a seleção sub-20, são outros casos de nomes que podem atuar na Tóquio-2020 desde que a CBF os convença a jogar pela seleção –ambos interessam à Espanha.


Mais de Brasileiros pelo Mundo

– Astro maior, Neymar vale mais que 14 das 16 seleções dos Jogos Olímpicos
Ilsinho até estranha liberdade nos EUA: “aqui é outra qualidade de vida”
Copa Sul-Americana ajuda venezuelanos a driblar escassez de remédios
– Reforço do São Paulo já foi melhor da Liga Europa, mas não joga há 7 meses
– Quem serão os campeões de 2016/17? Participe do “Bolão do Futebol Europeu”


Só não tratem o ouro do futebol como o maior momento do Brasil na Olimpíada
Comentários 9

Rafael Reis

Quando Neymar acertou cobrança de falta no ângulo e colocou a seleção em vantagem contra a Alemanha, ouvi o barulho de rojões pela primeira vez nos Jogos Olímpicos.

Veio então uma constatação que me deixou triste: para a maior parte dos torcedores, o ouro do futebol masculino seria tratado como o momento mais importante do Brasil no Rio-2016.

É claro que a conquista inédita precisa ser celebrada (até por ter sido obtida ante os alemães). Mas não, ela não tem o mesmo valor dos feitos de Rafaela Silva, Thiago Braz, Martine Grael/Kahena Kunze, Alison/Bruno Schmidt e Isaquias Queiroz, o super-herói olímpico brasileiro.

Neymar

A constatação não está ligada à tradição do país no futebol ou às polpudas contas bancárias dos jogadores da seleção, mas sim ao fato de a modalidade ter um dos mais baixos níveis técnicos da Olimpíada.

Ao contrário de judô, atletismo, vela, vôlei de praia, canoagem e da maior parte dos esportes, o futebol olímpico masculino não conta com a participação dos melhores atletas. Para falar a verdade, não teve no Rio nem os melhores sub-23.

São raras as modalidades com essa característica. O boxe, onde Robson Conceição também faturou um título inédito, é uma delas. Culpa do nosso pugilista? Claro que não. Mas seu ouro, assim como o do futebol, não lhe dá o status de melhor do mundo.

O Brasil é o novo campeão olímpico de futebol masculino porque foi o único país de primeiro escalão que levou a sério a competição. Ao contrário dos rivais, pode contar com praticamente todos seus melhores nomes com até 23 anos e chamou seu maior astro (Neymar) para uma vaga sem limite de idade.

A diferença técnica para os adversários ficou evidente durante toda a Olimpíada. Mesmo que a final contra uma equipe B da Alemanha tenha sido decidida nos pênaltis, dava para notar facilmente qual time tinha os melhores jogadores. Por isso, o ouro era praticamente uma obrigação.

Isso não significa, no entanto, que a conquista deve ser desmerecida. Rogério Micale e seus comandados tiveram o mérito de suportar o peso do favoritismo em casa e a pressão pela conquista inédita.

Também conseguiram resgatar em alguns momentos a ideia de “jogo bonito” tão identificado com o passado do futebol pentacampeão mundial.

Ainda que os rivais não fossem os mais fortes, o Brasil mostrou ímpeto ofensivo, jogadas bem trabalhadas e uma geração que pode crescer na seleção principal em breve.

Só não dá para bradar “o campeão voltou”, como o Maracanã entoou em vários momentos da decisão.  O Brasil ganhou a medalha de ouro olímpica, mas isso não significa que voltou a ser o melhor do mundo. Longe disso.


Mais de Clubes

– Para o bem e para o mal, o futebol é o que é graças a Havelange
– Os campeões da temporada 2016/17: minhas previsões
– Após 16 anos, Real perde recorde de contratação mais cara da história
– Em busca de futuro astro, City torra R$ 300 mi e monta seleção sub-20
Quem serão os campeões de 2016/17? Participe do “Bolão do Futebol Europeu”


Remanescente da Copa, zagueiro alemão busca dobradinha inédita em 78 anos
Comentários 1

Rafael Reis

Para o zagueiro Matthias Ginter, 22, do Borussia Dortmund, derrotar o Brasil neste sábado, na decisão do torneio olímpico de futebol da Rio-2016, vai muito além da conquista de uma medalha de ouro.

O alemão sonha com algo bem maior, um feito que até parece inédito devido ao longo tempo em que não é atingido: ser o primeiro homem em quase 80 anos a ter no currículo os títulos olímpico e da Copa do Mundo.

Ginter

Reserva na campanha do tetracampeonato mundial da Alemanha, em 2014, Ginter é o único remanescente do elenco que aplicou a inesquecível goleada por 7 a 1 na seleção que veio ao Brasil para disputar a Olimpíada.

Logo, é também o único capaz de celebrar a valiosa dobradinha.

Ao longo da história, 17 jogadores conseguiram o feito que o zagueiro alemão do Dortmund pode alcançar neste sábado.

Mas os italianos Alfredo Foni, Pietro Rava, Ugo Locatelli e Sergio Bertoni conquistaram o ouro olímpico em Berlim-1936 e o título mundial apenas dois anos mais tarde.

No caso dos uruguaios, os títulos são ainda mais antigos.

José Leandro Andrade, Peregrino Anselmo, Héctor Castro, Pedro Cea, Lorenzo Fernández, Álvaro Gestido, Ángel Melogno, José Nasazzi, Pedro Petrone, Héctor Scarone, Domingo Tejera, Santos Urdinarán e Zoilo Saldombide subiram ao topo do pódio olímpico na década de 1920 (Paris-1924 e Amsterdã-1928) e venceram a primeira edição da Copa do Mundo, em 1930.

Desde então, o jejum se mantém. Países que foram campeões olímpicos de futebol, como Nigéria, Camarões e México, ainda não passaram nem perto de faturarem um Mundial.

Por outro lado, seleções que já conquistaram a Copa ainda buscam sua primeira medalha de ouro, como o Brasil, ou venceram o torneio olímpico com gerações diferentes das campeãs mundiais, casos de Espanha e França, por exemplo.

Quem mais passou perto de atingir a marca que Ginter busca alcançar neste sábado foram os argentinos Garay, Zabaleta, Banega, Lavezzi, Di María, Mascherano, Messi, Agüero, Romero e Tevez.

Campeões olímpicos entre 2004 e 2008, eles integraram aseleção derrotada na prorrogação pela Alemanha na final da Copa do Mundo de 2014. A mesma Alemanha do 7 a 1, a mesma Alemanha de Ginter.


Mais de Cidadãos do Mundo

Rival do Brasil, Honduras tem zagueiro dono de recorde em Copa do Mundo
5 garotos para ficar de olho na nova temporada europeia
Caçula do futebol, 10 da Dinamarca só jogou na base e é fã de Bieber
Eles deixaram os maiores clubes do mundo e ainda estão desempregados
Quem serão os campeões de 2016/17? Participe do “Bolão do Futebol Europeu”


Guia do Campeonato Espanhol: reforços, estrelas, favoritos e brasileiros
Comentários Comente

Rafael Reis

Nome oficial: La Liga
Período de disputa: 19/08/2016 a 21/05/2017
Rodadas: 38
Atual campeão: Barcelona (24 títulos)
Maior campeão: Real Madrid (32 títulos)
Promovidos:  Alavés, Leganés e Osasuna
Rebaixados: Getafe, Levante e Rayo Vallecano
NA TV: ESPN e Fox Sports dividem a transmissão do campeonato


O FAVORITO
Barcelona
Messi
A quantidade de talento que o Barcelona possui, sobretudo no setor ofensivo, com o trio Messi, Suárez e Neymar, faz com que o time espanhol seja praticamente imune a equipes mais fracas, mesmo que às vezes sofra em confrontos diretos com os adversários de primeiro escalão. Em um campeonato de pontos corridos, não perder pontos bobos é a chave para o título, que mais uma vez deve ir para a Catalunha.

A ZEBRA
Sevilla
Sampaoli
Campeão das três últimas edições da Liga Europa, o clube perdeu o técnico Unai Emery para o PSG. O que seria em tese uma grande perda acabou virando uma grande tacada do Sevilla, que fechou com o badalado Jorge Sampaoli para a função. Acompanhar o trabalho do ex-treinador do Chile, em sua primeira passagem por uma liga nacional do Velho Continente, será um dos atrativos da temporada.

O CRAQUE
Cristiano Ronaldo
Cristiano Ronaldo
A maré nunca esteve tão positiva para CR7 em seu já tradicional duelo particular com Lionel Messi. Cristiano Ronaldo ganhou a Liga dos Campeões, faturou a Eurocopa, seu primeiro título com a seleção portuguesa, e tem tudo encaminhado para voltar a ser eleito o melhor jogador do mundo. Só falta fazer o Real Madrid conquistar o título espanhol, o que não aconteceu nas últimas quatro temporadas.

A CARA NOVA
Ganso
Ganso
Para o futebol mundial, a chegada de Paulo Henrique Ganso ao Sevilla não representa nada. Mas, para o torcedor brasileiro, é uma das grandes histórias da temporada. Há tempos, temos a curiosidade de saber se o futebol de passes refinados, mas baixa intensidade e muita oscilação do antigo meia de Santos e São Paulo, funcionaria na Europa. Agora, chegou a hora de descobrir.


QUEM MAIS GASTOU EM REFORÇOS

1º – Atlético de Madri – 81 milhões de euros
2º – Barcelona – 79,8 milhões de euros
3º – Sevilla – 61,2 milhões de euros
4º – Villarreal – 52,3 milhões de euros
5º – Real Madrid – 30 milhões de euros


AS CONTRATAÇÕES MAIS CARAS

1º – André Gomes (M, POR, Barcelona) – 35 milhões de euros
2º – Kévin Gameiro (A, FRA, Atlético de Madri) – 32 milhões de euros
3º – Álvaro Morata (A, ESP, Real Madrid) – 30 milhões de euros
4º – Nico Gaitán (MA, ARG, Atlético de Madri) – 25 milhões de euros
Samuel Umtiti (Z, CAM, Barcelona) – 25 milhões de euros
6º – Lucas Digne (LE, FRA, Barcelona) – 16,5 milhões de euros
7º – Sime Vrsaljko (LD, CRO, Atlético de Madri) – 16 milhões de euros
8º – Franco Vázquez (MA, ITA, Sevilla) – 15 milhões de euros
9º – Roberto Soriano (M, ITA, Villarreal) – 14,1 milhões de euros
10º – Joaquín Correa (MA, ARG, Sevilla) – 13,5 milhões de euros


SELEÇÃO DOS MAIS VALIOSOS DO CAMPEONATO*

G – Jan Oblak (ESL, Atlético de Madri) – 35 milhões de euros
LD – Daniel Carvajal (ESP, Real Madrid) – 25 milhões de euros
Z – Diego Godín (URU, Atlético de Madri) – 40 milhões de euros
Z – Sergio Ramos (ESP, Real Madrid) – 40 milhões de euros
LE – Jordi Alba (ESP, Barcelona) – 35 milhões de euros
M – Sergio Busquets (ESP, Barcelona) – 60 milhões de euros
M – Koke (ESP, Atlético de Madri) – 60 milhões de euros
MOC – Antoine Griezmann (FRA, Atlético de Madri) – 80 milhões de euros
AD – Lionel Messi (ARG, Barcelona) – 120 milhões de euros
A – Luis Suárez (URU, Barcelona) – 90 milhões
AE – Cristiano Ronaldo (POR, Real Madrid) – 110 milhões de euros

*valores de mercado de acordo com o site Transfermarkt


ESTRANGEIROS

203 jogadores (42,1% do total)

30 argentinos
25 brasileiros
22 franceses
17 portugueses
9 uruguaios


BRASILEIROS

São 25, além de três naturalizados que possuem dupla cidadania: Rodrigo (Valencia), Pepe (Real Madrid) e Celso Borges (La Coruña)

Barcelona: Neymar, Rafinha e Douglas
Real Madrid: Marcelo, Casemiro, Danilo e Lucas Silva
Atlético de Madri: Filipe Luís
Sevilla: Ganso e Mariano
La Coruña: Sidnei e Guilherme
Villarreal: Alexandre Pato
Valência: Aderlan Santos, Diego Alves e Guilherme Siqueira
Betis: Petros
Espanyol: Léo Baptistão
Alavés: Deyverson
Granada: Gabriel Silva
Real Sociedade: Willian José
Leganés: Gabriel
Málaga: Weligton
Las Palmas: Michel


Leia Mais de Campeonatos

– Guia do Campeonato Italiano: reforços, estrelas, favoritos e brasileiros
– Guia do Campeonato Inglês: reforços, estrelas, favoritos e brasileiros
– Guia do futebol na TV: saiba onde assistir a cada campeonato internacional
– Mercado da Bola Internacional: quem chega e sai nos grandes europeus
– Quem serão os campeões de 2016/17? Participe do “Bolão do Futebol Europeu”


Guia do Campeonato Italiano: reforços, estrelas, favoritos e brasileiros
Comentários 3

Rafael Reis

Nome oficial: Serie A
Período de disputa: 20/08/2016 a 28/05/2017
Rodadas: 38
Atual campeã: Juventus (32 títulos)
Maior campeã: Juventus (32 títulos)
Promovidos:  Cagliari, Crotone e Pescara
Rebaixados: Carpi, Frosinone e Hellas Verona
NA TV: ESPN e Fox Sports dividem a transmissão do campeonato. A segunda divisão italiana é exibida pelo Bandsports


A FAVORITA
Juventus
Buffon
É verdade que a Juve negociou Pogba, seu principal jogador. Mas a reposição de qualidade veio dos seus dois maiores adversários na briga pelo título italiano: Napoli (Higuaín) e Roma (Pjanic). Com rivais cada vez mais fracos, não dá para pensar em outro campeã nacional. A Vecchia Signora tem tudo para conquistar a liga pelo sexto ano consecutivo.

A ZEBRA
Fiorentina

Não, a Fiorentina não será campeã italiana pela terceira vez na história. Mas com o enfraquecimento do Napoli e a pré-temporada conturbada vivida pela Inter de Milão, é possível imaginar a Viola brigando seriamente por uma vaga na Liga dos Campeões. A base, quinta colocada no campeonato passado, ganhou o reforço do bom volante colombiano Carlos Sánchez. Resta a dúvida se o centroavante alemão Mario Gómez também se juntará ao elenco.

O CRAQUE
Gonzalo Higuaín
Higuain
Os 90 milhões de euros pagos por sua contratação podem até ser um absurdo, mas isso não impede que o centroavante argentino seja um grande reforço para a Juventus. Artilheiro do último Italiano pelo Napoli, com o recorde de 36 gols, Higuaín deve suprir uma das raras deficiências que a Vecchia Signora tinha: a falta de um homem de referência no ataque.

A CARA NOVA
Arkadiusz Milik
Milik
Vice-campeão em duas das quatro últimas temporadas, o Napoli tem de se recuperar da perda de Higuaín, seu artilheiro e principal jogador, para continuar na briga pelas primeiras colocações. E, para isso, precisa que o substituto do argentino funcione. O polonês Arkadiusz Milik foi contratado do Ajax com essa missão. E o valor do investimento, 32 milhões de euros, já mostra que a responsabilidade é grande.


QUEM MAIS GASTOU EM REFORÇOS

1º – Juventus – 157,5 milhões de euros
2º – Roma – 98,1 milhões de euros
3º – Napoli – 57,5 milhões de euros
4º – Inter de Milão – 45,8 milhões de euros
5º – Sampdoria – 24 milhões de euros


AS CONTRATAÇÕES MAIS CARAS

1º – Gonzalo Higuaín (A, ARG, Juventus) – 90 milhões de euros
2º – Miralem Pjanic (M, BOS, Juventus) – 32 milhões de euros
Arkadiusz Milik (A, POL, Napoli) – 32 milhões de euros
4º – Marko Pjaca (MA, CRO, Juventus) – 23 milhões de euros
5º – Antonio Candreva (M, ITA, Inter de Milão) – 22 milhões de euros
6º – Gerson (M, BRA, Roma) – 16,6 milhões de euros
7º – Mohamed Salah (MA, EGI, Roma) – 15 milhões de euros
8º – Piotr Zielinski (M, POL, Napoli) – 14 milhões de euros
9º – Stephan el Shaarawy (MA, ITA, Roma) – 13 milhões de euros
10º – Edin Dzeko (A, BOS, Roma) – 11 milhões de euros


SELEÇÃO DOS MAIS VALIOSOS DO CAMPEONATO*

G – Samir Handanovic (ESL, Inter de Milão) – 15 milhões de euros
LD – Bruno Peres (BRA, Roma) – 13 milhões de euros
Z – Leonardo Bonucci (ITA, Juventus) – 35 milhões de euros
Z – Konstantinos Manolas (GRE, Roma) – 25 milhões de euros
LE – Alex Sandro (BRA, Juventus) – 26 milhões de euros
M – Miralem Pjanic (BOS, Juventus) – 38 milhões de euros
M – Marek Hamsik (SVK, Napoli) – 38 milhões de euros
MOC – Éver Banega (ARG, Inter de Milão) – 17 milhões de euros
AD – Mohamed Salah (EGI, Roma) – 27 milhões de euros
AC – Gonzalo Higuaín (ARG, Juventus) – 65 milhões de euros
AE – Ivan Perisic (CRO, Inter de Milão) – 25 milhões de euros

*valores de mercado de acordo com o site Transfermarkt


ESTRANGEIROS

321 jogadores (55,3% do total)

41 brasileiros
31 argentinos
20 croatas
15 sérvios
14 franceses


BRASILEIROS

São 41, além de três naturalizados que possuem dupla cidadania: Éder (Inter de Milão), Jorginho (Napoli), Thiago Cionek (Palermo)

Juventus: Alex Sandro, Daniel Alves, Neto e Hernanes
Lazio: Felipe Anderson, Wallace, Maurício, Vinícius e Ronaldo
Napoli: Allan e Rafael
Inter de Milão: Miranda, Dodô, e Felipe Melo
Roma: Bruno Peres, Gerson, Juan Jesus, Emerson Palmieri e Alisson
Milan: Luiz Adriano, Gabriel e Rodrigo Ely
Sampdoria: Leandro Castán
Atalanta: Rafael Tolói
Cagliari: João Pedro, Diego Farias e Rafael
Udinese: Samir, Danilo, Ryder Matos, Edenilson, Lucas Evangelista, Ewandro e Felipe
Torino: Danilo Avelar
Fiorentina: Gilberto
Bologna: Angelo da Costa
Crotone: Claiton
Palermo: Matheus Cassini
Chievo: Victor da Silva
Empoli: Matheus Pereira


Rival do Brasil, Honduras tem zagueiro dono de recorde em Copa do Mundo
Comentários Comente

Rafael Reis

Surpresa do torneio olímpico masculino de futebol e adversária do Brasil nesta quarta-feira por uma vaga na decisão da Rio-2016, a seleção sub-23 de Honduras pode se orgulhar de ter um jogador que está na história da Copa do Mundo.

O zagueiro Johnny Palacios disputou o Mundial de 2010 ao lado de dois irmãos, Jerry e Wilson. Três integrantes da mesma família atuando juntos era algo que jamais havia acontecido na competição.

Johnny Palacios

Ao contrário de Wilson, que fez carreira na Premier League e defendeu Tottenham e Wigan, e Jerry, que teve uma passagem pelo futebol chinês, Johnny passou a carreira toda jogando em Honduras. E defendendo o mesmo clube.

O zagueiro de 29 anos joga há uma década no Olimpia, clube mais vitorioso do país e onde começaram os quatro irmãos Palacios.

Sim, os irmãos Palacios são quatro. Além dos três que defenderam a Honduras na Copa-2010, a família conta ainda com o zagueiro Milton, 35, já aposentado e que atuou na seleção por 15 vezes entre 2003 e 2006.

Todos são filhos de Eulogio, um ex-jogador que montou um time infantil e deus os primeiros treinos para a garotada.

O clã mais importante do futebol hondurenho poderia ser ainda maior se não fosse uma tragédia.

Em 2007, o irmão caçula de Johnny, Edwin, então com 16 anos e jogador da seleção sub-17, foi sequestrado e morto mesmo depois de sua família pagar US$ 500 mil de resgate.

O zagueiro do time olímpico de Honduras ainda se emociona ao falar do irmão. E sonha com uma histórica medalha para homenageá-lo.

O time centroamericano é a sensação do futebol na Rio-2016: eliminou a Argentina na primeira fase, passou nas quartas pela Coreia do Sul e agora medirá forças contra Neymar e cia.

Seu treinador entende bem de surpresas. Honduras é dirigida pelo colombiano Jorge Luis Pinto, responsável por levar Costa Rica até as quartas de final da última Copa do Mundo.

Um técnico e um jogador que fizeram história no Mundial. É nisso que os hondurenhos se apoiam nesta semifinal olímpica.


Mais de Cidadãos do Mundo

5 garotos para ficar de olho na nova temporada europeia
Caçula do futebol, 10 da Dinamarca só jogou na base e é fã de Bieber
Eles deixaram os maiores clubes do mundo e ainda estão desempregados
Pode acreditar: Iraque tem promessa comparada a Roberto Carlos e Bale
Quem serão os campeões de 2016/17? Participe do “Bolão do Futebol Europeu”